Viagem à surpreendente «Moldávia vitivinícola»

Caves com 100 Km de comprimento com e mais de um milhão de vinhos armazenados, história, folclore, paisagem e a «luxuosa cidade dos ciganos» são algumas das surpresas preparadas para esta viagem.

A Moldávia situa-se no mesmo paralelo da famosa província vinícola de Borgonha, em França. Quando no século XIX os czares da Rússia reivindicaram a posse do país, estimularam a indústria do vinho, importando variedades de uva de França.

Atualmente os vinhos da Moldávia conquistam prémios em concursos onde estão presentes vinhos de países reconhecidos como tradicionais produtores.

Mas a grande atração vinícola deste país é, sem dúvida, as famosas «minas de Cricova», com mais de 100 Kms de comprimento em que se pode circular de carro e onde estão armazenadas, mais de um milhão de garrafas.
Até à II Guerra Mundial, essas minas não tinham como finalidade guardar vinhos. Eram fonte de cal. Foi apenas depois do conflito que passaram a ser usadas como Cave, tanto que metade da adega pessoal de Hermann Göring, o segundo homem mais importante da Alemanha de Hitler, foi transferida para as minas de Cricova.

No programa da viagem inclui-se uma visita e prova de vinhos na Adega Cricova, com galerias subterrâneas que se estendem por mais 100 Km e 70 «ruas» que ocupam 53 hectares repletos de castas como Sauvignon, Cabernet e Cahor…
Aqui também pode ser vista uma das mais antigas garrafas de vinho de toda a Moldávia.

Reza a história que o astronauta russo Yuri Gagarin durante uma visita em 1966, após ter provado vários vinhos da casa perdeu-se e não encontrou a saída, acabando por pernoitar na sala de provas que hoje em dia tem o seu nome.
Também foi numa das suas luxuosas salas de prova que o presidente russo Vladimir Putin festejou o seu 50º aniversário. Durante a visita terá a oportunidade de fazer provas nestas salas cheias destas e de outras histórias.

Para além de um conjunto de visitas com provas de vinho e gastronomia, oportunidade para conhecer locais de interesse histórico, religioso, paisagístico e social como Soroca que é também muito conhecida pela sua comunidade cigana, que teve grande influência na arquitetura local, onde as casas impressionam pela sua multiplicidade de formas, cores e pormenores luxuosos. A comunidade ainda existente na cidade continua a construir os seus palácios de forma rica e luxuosa, numa demonstração do sucesso dos seus proprietários.

Estas serão algumas das visitas imperdíveis da viagem a decorrer em junho próximo com o apoio do «Jornal dos Sabores».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *