//Teatro com gastronomia

Teatro com gastronomia

Receita para uma boa cataPlay: 2 pessoas, 5 dentes de alho, 1 conflito, sonoridades várias, 2 pontos de vista e 1 toque pessoal.

Esta é a história de «um chefe de cozinha árabe e de uma cozinheira marafada» que disputam entre si a melhor receita de cataplana, ao mesmo tempo que abordam com humor as preocupações do dia-a-dia.

A discórdia entre os personagens representa também a concorrência que se vive nas cozinhas profissionais, entre chefs e cozinheiros, entre «homens e mulheres» e, ao mesmo tempo, «o choque de culturas», em concreto entre a cultura árabe, que se supõe que esteja na origem da criação da cataplana e da cultura algarvia.

A performance conjuga também outras artes, como é o caso da música e da dança. A gastronomia surge no final de cada apresentação, onde o público terá a oportunidade de degustar o típico prato algarvio, a cataplana, feito na hora em paralelo por chefs de cozinha convidados.

À exceção de Mário Spencer (O afamado Al-chef), que se considera «algarvio por adoção», toda a equipa que criou «Cataplay» é natural do Algarve: a intérprete Tânia Silva (a cozinheira Marafada), o encenador João de Brito, o figurinista Filipe Correia, a autora do texto Joana Guita e os técnicos António Sérgio Martinho e Igor Martins.
O evento está integrado na programação «365 Algarve» e encontra-se em digressão pelo Algarve entre os meses de fevereiro e maio de 2018. Haverá sessões faladas em português e legendadas em inglês e sessões faladas em inglês e legendadas em português.

Este é um projeto promovido pela Tertúlia Algarvia, com financiamento do Programa 365 Algarve. Conta com os apoios de A Fera, Mário Spencer Entertainment, ETIC Algarve, Municípios de Faro, Loulé, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António, RUA FM, Jornal Barlavento, Sul Informação, ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve, Teatro Municipal de Faro e IPDJ de Faro.