Tamanho dos copos e dos pratos aumenta consumo

Pesquisadores de Cambridge acreditam que os recipientes de maior dimensão levam a um maior consumo.

O estudo começa por referir que os copos de vinho aumentaram significativamente de tamanho ao longo dos séculos, revelando que há 300 anos a capacidade média era de 65 ml enquanto hoje é de 450 ml.

De acordo com a diretora da unidade de pesquisa de Comportamento e Saúde da Universidade de Cambirdge, Theresa Marteau, comparando os copos de vinho do século XVIII no museu Ashmolean em Oxford, do século XIX de Buckingham Palace e os mais recentes em grandes retalhistas britânicos, as evidências são claras: os copos estão maiores.

Os pesquisadores afirmam que houve um aumento gradual na capacidade de 65 ml para 450 ml, acrescentando que o período-chave da transição foi a década de 1990. A equipa realizou um teste durante seis semanas num wine bar de Cambridge, onde 175 ml de vinho foram vendidos em três taças de diferentes tamanhos em momentos diferentes. As vendas nas taças maiores aumentaram 14%, sem diferença significativa nas vendas dos outros dois tamanhos.

A conclusão é de que um grande espaço pouco preenchido inibe a sensação de saciedade e por consequência aumenta o consumo. Ou seja, os 175 ml de bebida servidos num copo de quase meio litro não despertam a sensação de abundância, enquanto se verifica o inverso quando a mesma quantidade de vinho é servida num copo de 200 ml.

A mesma conclusão se verifica em pratos e travessas, que também estão maiores.

As conclusões do estudo revelam que pratos maiores deixam mais espaço livre e essa pode ser uma das razões pelas quais as populações urbanas de todo o mundo sofrem cada vez mais com a obesidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *