Restaurante para nudistas tem lista de espera

No próximo mês de junho vai abrir em Londres o restaurante Bunyadi, pqrq nudistas, que conta já com imã lista de espera de mais de 30 mil pessoas.

O Business Insider noticiou a criação do restaurante em Abril e, de imediato, inscreveram-se quatro mil pessoas. Passada uma semana já eram 18 mil e agora são mais de 30 mil, refere o site do restaurante.

Funcionará apenas nos três meses de verão, só para jantares mas, para além dos clientes que degustem a refeição como «vieram ao mundo», vão ser disponibilizadas salas para clientes vestidos. Por seu lado, os empregados deverão circular apenas com certas partes do corpo cobertas, refere a Business Insider.

Mas também o menu, o mobiliário e o material usado deverão seguir a opção naturista como forma de “respeitar o ambiente”, como refere um comunicado do restaurante. Cozinhar em fornos a lenha, utilizar pratos e travessas de barro, usar madeira na construção de mesas e cadeiras e velas para iluminação, constituem opções que vão ao ponto de proibir telemóveis e outros aparelhos tecnológicos.

Dizem os promotores que pretendem proporcionar uma experiência de regresso às origens, “sem químicos, cores artificiais, electricidade ou gás, telefones e, até, roupas, se assim o desejarem”.

One thought on “Restaurante para nudistas tem lista de espera

  1. Ora bem! Comer à mesa e nu. Qual será o proveito, ou melhor qual será o efeito, será que isto tem jeito? Pois sim fala-se no regresso às origens, eis um conceito simpático quando os corpos nus se apresentam sem ornamentos e porque não comerem à mão com falta de vista ou não. Não .Nada disto tem a ver com origens, ou nudistas, os corpos e seus cérebros querem brincar, é legitimo, Brinquem brinquem minhas Senhoras e meus Senhores Os empregados meio despidos, interessante se forem gente bonita pode ornamentar o serviço em estilo artístico. Um projecto sensacionalista onde a criatividade neste caso vale zero . Para que não digam que criticar é fácil, ideias à poucas, vou deixar aqui a inspiração que este artigo me suscitou: porque não um restaurante que vise a extravagância ao rubro para que as sensações e o sensacionalismo sirvam plenamente o divertimento e ainda com criatividade e arrojo. Por exemplo que de uma piscina se faça uma gigante terrina da sopa, que na relva se coloque os letões ou o Javali ou o camarão de alhinho, as bebidas e o champanhe em selhas as sobremesas expostas nas árvores o café em tinas . Eis meus Senhores e minhas Senhoras que ao estar nu em toda esta empreitada degustativa teriam uma experiência pioneira onde o voltar às origens seria totalmente integrado no contemporâneo… perdidos de valores, procurando novas fontes de sensações perdemos-nos no mundo da imaginação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *