RECEVIN assinou protocolo com CEUCO

A Rede Europeia de Cidades do Vinho (RECEVIN), assinou protocolo de colaboração com o Conselho Europeu das Confrarias Enogastronómicas (CEUCO).

6-1A RECEVIN, atualmente presidida por José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, assinou no passado dia 21 de outubro um protocolo de colaboração com o Conselho Europeu das Confrarias Enogastronómicas (CEUCO).

O protocolo terá a duração de três anos, renovável por iguais períodos, e visa desenvolver premissas necessárias e adequadas a uma promoção comum dos vinhos nacionais e europeus, assim como dos produtos agroalimentares e turísticos que estejam associados, quer em festivais de vinhos ou gastronómicos, quer em manifestações culturais na Europa. No âmbito deste acordo, a RECEVIN compromete-se a incluir no conteúdo obrigatório das candidaturas a Cidade Europeia do Vinho, por si geridas, a realização de um evento com a participação do CEUCO.

Esta entidade criada em 2005 e com sede em Valência é composta por oito países, nomeadamente os fundadores Espanha, França, Itália e Portugal, juntando-se posteriormente a Hungria, Grécia, Bélgica e a Região Especial Administrativa de Macau, que tem a sua sede diplomática em Oeiras. O Conselho Europeu das Confrarias Enogastronómicas é uma organização sem fins lucrativos que tem como finalidade a promoção e a defesa dos produtos agroalimentares e da gastronomia de qualidade dos países da União Europeia onde existam confrarias ou associações com os mesmos fins, mantendo o legado histórico dos costumes dos povos e das regiões e valorizando os territórios para incremento do turismo, evitando a globalização e o desaparecimento de tradições em torno da cultura do vinho e da gastronomia.

A RECEVIN – Rede Europeia de Cidades do Vinho tem sede em Estrasburgo e congrega cerca de 800 cidades. Esta entidade nasceu da constatação de que o vinho exerce uma função aglutinadora para o desenvolvimento das regiões que têm essencialmente como base económica a produção de vinho de qualidade, atuando em conjunto e em complemento com outros sectores e atividades, como o enoturismo, a restauração, museus, rotas do vinho, proteção ambiental e paisagística, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *