Produzir menos para travar queda dos preços

imgOs produtores consideram a hipótese de reduzir intencionalmente a produção para fazer subir os preços.

Com os preços dos alimentos ao nível mais baixo em seis anos, para não falir, os produtores podem decidir-se pela redução intencional na produção, garante João Machado, presidente da Confederação dos Agricultores Portugueses (CAP).

Para não falirem e abandonarem as explorações, os agricultores dizem-se obrigados a medidas drásticas pois, como exemplifica João Machado: “Veja-se o exemplo do leite e, agora, da carne de porco – os produtores não conseguem vender sem ser abaixo do preço de custo e todos os dias encerram explorações em Portugal. Os preços estão de tal maneira baixos que os produtores não aguentam. Preços baixos que nem sempre chegam à mesa do consumidor porque a margem é absorvida pela grande distribuição. Os governos e a própria União Europeia deviam criar regras para controlar essas margens e manter preços justos ao produtor.”

Em Portugal, cerca de 8400 explorações de carne de porco portuguesas estarão em risco de encerrar nos próximos dois meses, eliminando 200 mil postos de trabalho, avisam os produtores. O país é deficitário na produção da carne de porco, suprindo apenas cerca de 55% do consumo, mas há dificuldades no escoamento do produto e o preço oferecido pelos hipermercados é de apenas 1 euro quando o custo de produção ascende a 1,5 euros.

“Estamos sujeitos ao terrorismo comercial por parte da grande distribuição”, denunciou João Correia, um dos produtores. “A mais pequena cadeia de distribuição portuguesa consegue subjugar o maior agricultor norte-americano”, lamentou João Machado.

Fonte: DN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *