//‘Preservativo’ para vinho já faturou mais de um milhão de dólares

‘Preservativo’ para vinho já faturou mais de um milhão de dólares

23Objetivo é prolongar……………………………………………………………… a vida útil do vinho.

Não, não se trata de um preservativo para quem bebe uns copos a mais. A ‘camisinha do vinho’ como lhe chamam os brasileiros, tem o objetivo de substituir a rolha, após a abertura da garrafa.

Lançada em 2014 através de uma campanha de crowdfunding, a ‘Wine Condom’ provocou alguma surpresa, mas foi associada a algo ‘engraçado’ que não teria grande futuro comercial.

No entanto, com o tempo, parece que se tornou um bom negócio para o empresário Mitch Strahan e sua mãe, então com 51 anos de idade, Laura Bartlett, que descreveram seu produto como “a melhor proteção para os amantes do vinho”, pensado para enófilos que procuram preservar o vinho após a abertura da garrafa, já que o ‘preservativo’ de látex descartável, “desenvolvido por uma empresa especializada em alimentos, pode ser usado em qualquer garrafa”, afirmaram os empreendedores.

A ideia terá surgido quando Bartlett chegou de casa de um vizinho com uma garrafa de vinho com o gargalo vedado com filme plástico e elásticos. Ao ver a cena o filho, Strahan, disse a brincar que parecia “um preservativo de vinho”. Meses depois, conseguiram 7.500 dólares em crowdfunding para lançar o produto. Mas, para desenvolver, necessitava de capital adicional, então Bartlett vendeu sua casa.

Os ‘preservativos’ tornaram-se tão populares que foram comprados em grandes quantidades, em caixas de seis unidades, e recentemente a dupla de mãe e filho revelaram que o negócio já superou um milhão de dólares de faturação.