«Preservativo» para conservar o vinho

Mãe e filho, americanos, lançaram os «Wine Condoms» para guardar na garrafa o vinho que não se perdeu.

Sejamos francos, isto só é notícia por ser disparatado. E por se tratar de mais um aproveitamento oportunista do bom momento que se vive no mercado do vinho.

Parece que tudo começou quando Laura Bartlett decidiu «fechar» uma garrafa de vinho com película aderente e um elástico. Até aqui nada de novo pois existirão milhares de pessoas a fazer isto, esperemos que com vinho de má qualidade.

Foi então que o filho de Laura, Mitch Strahan, vá-se lá saber porquê, sentiu-se «inspirado» e teve a visão de um preservativo em vez da película aderente. Lançaram uma campanha de crowdfunding e ao que parece encontraram mais gente «inspirada» na coisa e a campanha teve sucesso, resultando no lançamento do tal «Wine Condom».4-1

Mas isto não fica por aqui. De acordo com as notícias divulgadas, os «tapa gargalos» foram postos à venda no Amazon e tiveram tanto sucesso como prendas de Natal que…esgotaram.

Cada embalagem com 6 «preservativos» custa 10 dólares e as «especificações técnicas» informa que o produto é feito 100% de borracha e, tem a grande vantagem sobre os preservativos «clássicos» de permitir o uso, uma ou duas vezes. Para além disso, chama-se a atenção para o facto de cada «Wine Condomm» ser “envolto num invólucro sexy em folha de ouro (?) e constituir um presente surpreendente para os amantes de vinho”

Mas confessemos: a coisa tem piada!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *