Portugueses jantam «com» a televisão e o telemóvel

HoRX17A Iglo promoveu um inquérito junto de 4.500 portugueses cujos resultados são considerados preocupantes.

O inquérito realizado online pela empresa de congelados revela que atualmente 98% dos portugueses janta, pelo menos, cinco vezes por semana com a televisão ou telemóvel ligados.

Uma situação que contraria o hábito da «hora sagrada» da cultura portuguesa caracterizada, regra geral, pela reunião da família onde o convívio e a partilha de experiências imperavam.

De acordo com os dados enviados ao Notícias ao Minuto (NM), os portugueses sentem agora necessidade de estar atentos ao telemóvel ou ao televisor durante a hora de jantar. Este hábito não tem só efeitos no campo das relações entre as pessoas pois também acaba por influenciar os comportamentos alimentares.

Zélia Santos, presidente da Associação Portuguesa de Dietistas (APD) e membro do Conselho Executivo do Movimento 2020, esclarece ao NM que “o momento da refeição deve ir muito além da sua função nutricional, dada a conotação social e cultural que a alimentação” tem nas vidas dos portugueses.

“Cozinhar e conviver à mesa, na companhia de familiares e amigos, fomenta o bem-estar e cria condições para uma alimentação correta e consistente. Por exemplo, a mesa é o cenário ideal para passar às crianças a importância de fazer uma alimentação equilibrada e criar apetência pelas escolhas mais saudáveis”, acrescenta a responsável.

Desta forma, e face aos resultados do inquérito promovido pela Iglo, “ao ritmo a que se vive, a hora de jantar torna-se no momento privilegiado para as famílias se reunirem e conversarem”.

“Ao ocupar espaço com o telemóvel ou a televisão, há uma probabilidade acrescida de estarmos a tornar a refeição numa ingestão indiscriminada de alimentos e a perder o prazer do convívio, que é um dos conceitos em que assenta a Dieta Mediterrânica”, termina Zélia Santos.

Imagem (cartoon) – aviagemdosargonautas.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *