//Portugueses gastam mais com alimentação

Portugueses gastam mais com alimentação

Somos dos que mais gastamos, na União Europeia, com alimentação e bebidas e também em vestuário.

De acordo com dados divulgados pelo Eurostat, nos últimos dez anos o valor das despesas das famílias portuguesas com alimentação e bebidas aumentou quase quatro mil milhões de euros, contrariando a tendência verificada na média da União Europeia.
Cada português gasta 2172 euros em comida e bebida, valor bem acima da média da UE e que é apenas ultrapassado pelos de Letónia, Lituânia, Grécia, Bulgária, Roménia e Croácia.

Já em vestuário fomos mesmo quem mais gastou se tivermos em conta o PIB de cada Estado-membro. Os portugueses gastaram 4,1% do PIB em roupa, o que corresponde a cerca de 788 euros por pessoa, face ao valor mais recente da Pordata.

Mas os portugueses são também os que mais gastam em restauração e hotelaria, verificando-se um valor médio de 1750 euros por pessoa (9,1% do PIB) no que somos superados apenas por Chipre, Croácia, Grécia e Malta.

Se tivermos em conta a década entre 2008 e 2018, na maioria dos Estados-membros da União Europeia, os gastos totais das famílias com a área da alimentação diminuiu ou permaneceu estável.
Já em Portugal, no mesmo período, os portugueses gastaram 19,25 mil milhões de euros/ano com alimentação, o que correspondeu a 16% dos seus gastos de consumo. Mas no ano passado, essa categoria de despesas ascendeu a 23,05 mil milhões de euros, um aumento de quase 20%, passando a representar 16,4% das despesas de consumo.
No Reino Unido as famílias gastam a menor proporção do seu orçamento com estes encargos: 7,8%, seguindo-se a Irlanda com 8,7% e o Luxemburgo com 9,1%.

As áreas em que Portugal fica abaixo da média europeia são: álcool e tabaco, onde é 17º (em média 403 euros); imobiliário, eletricidade, água e gás, onde é 14º (média 2268 euros); e em cultura e divertimento Portugal é dos piores da UE, ficando na 23º posição (menos de 750 euros por ano).