//Portugal importa vinho para exportar

Portugal importa vinho para exportar

Dos 737,3 milhões de euros alcançados com as exportações portuguesas de vinho em 2015, uma significativa parte foi previamente importada para vender ao exterior.

A revelação foi feita por Jorge Monteiro, presidente da Viniportugal. O responsável pela associação que promove os vinhos portugueses e faz a valorização da marca Wines of Portugal, afirmou que “Portugal está a importar vinhos baratos, a granel, sobretudo de Espanha, para satisfazer algumas necessidades”.

Mas, para lá desta constatação, o foco do trabalho da Viniportugal “é trabalhar o valor dos vinhos portugueses”, mostrar ao mundo que “temos cada vez mais vinhos de maior qualidade e já não fazemos bons vinhos só de vez em quando”.

Em 2015, as exportações portuguesas de vinho crescerem 1,6% em valor, para atingirem o sexto recorde consecutivo, e caíram 1,2% em volume, com o preço médio por litro a subir 2,8%, para €2,63.

No balanço de 2015, o destaque vai para Angola, com uma queda de 24%, para €72,5 milhões. “Era o nosso maior mercado. Perdemos aqui €23 milhões, mas conseguimos ganhar €12 milhões no total das exportações”, refere o presidente da Viniportugal, admitindo que neste destino “o pior está para vir”. A queda nos primeiros meses do ano é de 66%” e Angola já está em 10º lugar no ranking exportador.

Quando algumas torneiras exportadoras começam a fechar, a solução é ir abrindo novas. É o que está a acontecer em destinos como a China, com um crescimento 48% (€14,2 milhões), Coreia do Sul (38%), Japão (12%, com uma subida do preço médio por litro de 6%, para €3,69) ou Polónia (22%).

Uma das tendências na estratégia da Viniportugal é o regresso à Europa, onde as exportações de vinhos portugueses estão em alta em várias frentes, da Noruega (13%) à Suécia (6%) ou ao Reino Unido (7%, com o preço médio a crescer 10%, para €4,02). Outra, aposta na frente americana. Os vinhos portugueses venderam mais 16% nos EUA (€68,9 milhões), agora o maior mercado do vinho engarrafado, com um preço médio por litro de €3, e 15% no Canadá (€39,9 milhões).

No mercado nacional, avaliado em €676 milhões pela empresa de estudos de mercado Nielsen, uma das apostas da Viniportugal continua a ser o concurso Vinhos de Portugal, que na última edição registou uma participação recorde de 1.350 vinhos de 383 produtores.