A pílula do vinho

Cientistas estão mais próximos de isolar a substância que torna o vinho saudável

O resveratrol, um dos ingredientes que tornam o vinho saudável, mas que é extremamente difícil de isolar, pode estar muito perto de se transformar em medicamento. Os cientistas parecem estar cada vez mais perto de colher a substância, que tem propriedades capazes de prolongar a vida e prevenir doenças cardíacas, diabetes e Alzheimer.
O resveratrol é um polifenol que pode ser encontrado principalmente nas sementes de uvas, na película das uvas pretas e no vinho tinto, mas em concentrações muito baixas.

Pesquisadores da Universidade de New South Wales, perto de Sidney, na Austrália, esperam aumentar a potência do resveratrol em doses mais moderadas e suspeitam que a substância seja mais eficaz quando acompanhada de outros ingredientes do vinho tinto. Estão atualmente em fase de desenvolvimento de uma pílula que combina o resveratrol purificado com outros compostos, numa tentativa de captar a sinergia natural da bebida.

Jupiter Orphan Therapeutics, uma empresa de biotecnia em Jupiter, Flórida, tem um processo diferente. Os seus cientistas dizem ter desenvolvido uma fórmula sintetizada de resveratrol que impede a molécula de se partir no fígado.
O professor Alberto Bertelli, do departamento de ciências biomédicas na Universidade de Milão, diz que o que acontece com o resveratrol no vinho tinto quando entra no corpo é “um pouco misterioso”, mas acredita que o álcool pode ajudar a substância a entrar na corrente sanguínea com mais eficiência.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *