//‘Pensos rápidos’ de formação na restauração

‘Pensos rápidos’ de formação na restauração

Viseu Marca e a AHRESP vão promover uma “espécie de pensos rápidos de formação” em diversas áreas da restauração e hotelaria.

A expressão foi utilizada pelo presidente da ‘Viseu Marca’ na apresentação desta que é “uma das 30 medidas do plano de ação do Viseu 2019 Destino Nacional de Gastronomia” e responde à identificação da “necessidade de capacitação dos operadores e qualificação dos profissionais dos setores do turismo, de hotelaria e dos bares e similares”. A referência aos pensos rápidos explica-se por “estarmos a falar de formações de curta duração, de três horas de formação para profissionais, potenciais profissionais e público interessado em diversas áreas”, explicou.

Foram adiantadas algumas das áreas formativas a abordar nesta iniciativa do Plano de Formação Viseu Sabe Bem 2019, destacando-se a gastronomia beirã, as características do vinho do Dão, atendimento e serviço de vinhos e línguas estrangeiras como inglês, francês e espanhol.

O vice-presidente da AHRESP lembrou que as empresas são obrigadas por lei ao cumprimento de um número mínimo de horas de formação ao longo do ano, mas a verdade é que “muitas ações de formação são lançadas mas ficam desertas”. “Este ‘shot’ ou penso rápido de formação de três horas não é mais do que uma iniciação, porque ninguém pense que com três horas as pessoas ficam a saber tudo e a dominar todas as técnicas e a resolver todos os problemas, longe disso”, avisou.

Mas Jorge Loureiro acredita que estas ações de curta duração possam “abrir o apetite para mais formações”, uma vez que, “com este calendário, é possível aprofundar um bocadinho mais a melhoria do serviço da restauração e hotelaria em Viseu.”

O dirigente associativo considerou ainda ser absolutamente necessário que “para além das cartas gastronómicas serem boas e a cozinha ter qualidade, é preciso ter um serviço mínimo de qualidade, sob pena, de facto, de se colocar em causa a tal qualidade de determinados destinos onde se come bem”.
Foto: Gazeta Rural