Peixinhos da horta

Não se sabe a origem do nome nem da confeção, mas afirma-se que é uma das receitas que deu origem à especialidade japonesa «tempura».

Para os peixinhos da horta o feijão verde é cozido (não demasiado) com água e sal. Depois de escorridas, as vagens passam por polme, cuja base é constituída por farinha e ovos e vão a fritar em azeite bem quente.

Embora na verdade não se saiba ao certo a origem do nome e até do próprio «petisco», os peixinhos da horta são muitas vezes associados à cozinha lisboeta. A verdade é que os encontramos um pouco por todo o país, nomeadamente em zonas de interior onde se preparam também outros legumes como cherovias ou beringelas, igualmente envoltas em polme de farinha e ovo. É o caso das que mostramos aqui e que resultam de um trabalho de recolha na zona sul da Serra da Estrela.

Os peixinhos da horta podem ser servida como petisco, entrada ou acompanhamento de pratos de carne ou peixe.

Diz-se que esta foi uma das receitas que deu origem à especialidade japonesa “tempura”, levada pelos missionários portugueses.

A tempura

15-1Tempura é um prato clássico da culinária japonesa e consiste em pedaços fritos de vegetais ou mariscos envoltos num polme fino. A fritura é realizada em óleo muito quente, durante apenas cerca de dois ou três minutos.
A receita do tempura foi introduzida no Japão por missionários portugueses ativos particularmente na cidade de Nagasaki fundada igualmente por portugueses, durante o século XVI.

O prato apresentado foi confecionado no Restaurante «A Mila» em S. Vicente da Beira, no concelho de Castelo Branco e integra a ‘Carta Gastronómica Estrela Sul’ editada pela ADERES – Associação de Desenvolvimento Rural Estrela-Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *