//‘Pedir’ as janeiras (ou os reis)

‘Pedir’ as janeiras (ou os reis)

Ainda se cantam as janeiras esperando receber chouriças, salpicões, doces, vinho e outros presentes.

A ‘Noite de Reis’ assinala-se de 5 para 6 de janeiro (dia de Reis) e tudo indica que a data, de acordo com a tradição cristã, remonta ao século VIII e celebra a chegada dos três Reis Magos a Belém, levando ouro, incenso e mirra ao Menino Jesus.

A tradição de cantar as janeiras ainda se mantém em muitas localidades portuguesas e em muitas outras estes ‘festejos’ foram recuperados e ganham cada vez mais participação. Em especial no norte e centro de Portugal continental mas também na Madeira, ainda se cantam as janeiras recebendo em troca iguarias ou produtos alimentares e outros presentes.

Chouriças, salpicões, nozes, vinho…

No livro ‘Festas e Comeres do Povo Português’, Maria de Lourdes Modesto e Afonso Praça contam que: “Para cantar as Janeiras ou os Reis, constituíam-se grupos de rapazes e raparigas que iam de casa em casa, à noite, cantando. De um modo geral a cantoria começava por saudar o dono (ou os donos da casa) da casa…/… depois vinha o pedido das ‘Janeiras’ (ou dos ‘Reis’)”. E se a porta demorava a abrir, cantavam:

“Se nos querem dar os Reis/Não nos façam demorar/Já é de noite e stá escuro/Temos muito para andar”.

Mas o “apelo dos cantadores tinha quase sempre resposta com a abertura da porta. Eram então servidas algumas iguarias (figos, nozes, amêndoas e doces) e bebidas (vinho, aguardente, jeropiga, vinho fino…). No final, os mais abonados (e generosos) ainda ofereciam presentes aos cantadores, quase sempre produtos do fumeiro, que eram consumidos dali a uns dias, numa grande petisqueira.”

Na Madeira o Natal é tão importante que os madeirenses lhe chamam apenas ‘A Festa’ e fica tudo dito. Não admira, portanto, que este entusiasmo perdure até aos ‘Reis’ e grupos de pessoas cantem as janeiras de porta em porta e, em troca, os donos das casas convidem os ‘reiseiros’ a entrar e os levam até à mesa onde não falta o bolo-rei mas também as broas e licores madeirenses.

Mas também na diáspora a tradição das janeiras (em português) se mantém, como referia em 2018 o lusojornal. com ao noticiar: “Um grupo de elementos do Centre franco-portugais de Bourges insiste em manter uma tradição bem portuguesa no Centro da França. Durante todo o mês de janeiro vai cantar as Janeiras a casa dos Portugueses da região.”

Espanha e Brasil

Em Espanha este é, verdadeiramente, o principal dia de festa para a maioria da população. É na noite de 5 de janeiro que as crianças recebem os desejados presentes e que deixam à janela bolachas e pequenos bolos, vinhos ou licores e alguns ainda deixam um pouco de erva para os camelos, quando os Reis Magos passam para deixarem os presentes.

No Brasil, até 1967, o Dia de Reis era feriado nacional por ser considerado dia santo. Em muitas regiões brasileiras ainda de realizam as festas da ‘Folia de Reis’, com muitas atividades relacionadas com a herança deixada pela presença portuguesa naquele país.

Na capa: Centre franco-portugais de Bourges: https://lusojornal.com/centre-franco-portugais-canta-janeiras-na-regiao-bourges/

Interior: Cartaz promocional das janeiras em Palmela (Distrito de Setúbal)