//Patudos

Patudos

Doce de homenagem a José Relvas e à importância da Casa dos Patudos em Alpiarça.

A Casa dos Patudos, em Alpiarça, foi residência de José Relvas desde os finais do século XIX até 1929, data da sua morte. Político, diplomata, estadista, lavrador, colecionador de arte e músico amador, José Relvas foi um dos homens que proclamaram a República a 5 de Outubro de 1910.

Em 1904, encomendou ao arquiteto Raul Lino o projeto da sua casa, assente numa linha revivalista e nacionalista, fiel às constantes históricas da nossa tradição construtiva. Nela, José Relvas instalou a sua extensa coleção de arte, que inclui mobiliário, porcelanas, pinturas e tapeçarias. Por testamento lavrado em 1928, José Relvas legou a Quinta dos Patudos, a casa, a coleção de arte, a biblioteca e o arquivo ao município de Alpiarça, impondo que a residência fosse conservada como núcleo museológico e que mantivesse a designação de Casa dos Patudos. A Casa foi inaugurada como Museu, em 15 de maio de 1960.

Em homenagem a este homem excecional e à importância da Casa dos Patudos para o concelho e para o Ribatejo, Ana Tendeiro criou estes bolos, que já se tornaram uma referência para quem visita Alpiarça e aos quais deu o nome da mais prestigiada instituição cultural da vila e da região.

Ingredientes

0,5 kg de açúcar; 180 g de amêndoa; 60 g de doce de chila; 20 gemas; 4 ovos inteiros; manteiga para untar; açúcar para polvilhar.

Preparação

Leva-se o açúcar ao lume até atingir ponto pérola. Junta-se-lhe a amêndoa e a chila. Acrescentam-se os ovos batidos com as gemas, misturando bem, e retira-se do lume. Unta-se com manteiga um tabulei¬ro para onde se deita o preparado. Leva-se ao forno durante 50 minutos, em temperatura média. Depois de cozido, desenforma-se e corta-se em quadradi-nhos que se polvilham com açúcar.

Estes quadradinhos doces ajudam a finalizar uma refeição da melhor maneira. Pode prová-los com um café, um chá ou com um vinho licoroso da Região Tejo, muito frutados e aromáticos

Texto e fotos: Livro ‘Os Sabores de nossa Terra’ – Associação para a Promoção Rural da Charneca Ribatejana.