«Parque do Vinho» na China custará 825 milhões de euros

Parque temático dedicado ao vinho, com 400 hectares, será construído pela maior produtora vitivinícola chinesa.

A Yantai Changyu Pioneer, maior produtora de vinho na China, vai construir um parque temático onde pretende recriar as tradicionais vinhas europeias, onde não faltarão réplicas de castelos franceses e italianos.

De acordo com o JN, trata-se de um investimento de 825 milhões de euros, em 400 hectares, com o objetivo de continuar a manter a liderança no setor do vinho num mercado onde, no ano passado, se vendeu 17 milhões de hectolitros, um aumento de 7% em relação ao ano anterior.

Com uma produção anual de cerca de dois milhões de hectolitros de vinho, a Changyu foi fundada em 1892 e registou em 2016 receitas de 133 milhões de euros, um aumento de 5% face a 2015.

A empresa, atualmente entre as dez maiores produtoras de vinho do mundo, construiu em 2002, em cooperação com o grupo Castel France, o primeiro ‘château’ com vinhas na China (na foto) e em 2006, em parceria com uma empresa canadiana passou a produzir ‘Ice Wine’ perto do lago Huanlong da província de Liaoning (foto).

Changyu Pioneer Wine Company está agora entre as dez maiores empresas de vinho do mundo, produzindo mais de 90.000 toneladas de vinho em 2011.

«Cidade do Vinho» em Bordéus

Em junho de 2016 abriu em Bordéus, junto ao rio Garonne, um parque temático dedicado ao vinho, com uma área de 13500 m² num investimento de 82 milhões de euros

O orçamento anual da cidade do vinho francesa é de 12 milhões de euros, com a maioria das receitas geradas pela própria «cidade», através da venda de entradas e a exploração dos espaços. São esperados cerca de 450 mil visitantes por ano, cada entrada tem um custo de 20 euros esperando-se receitas indiretas para a cidade e região na ordem dos 40 milhões de euros.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *