//Morcela de Arroz Grelhada

Morcela de Arroz Grelhada

Podem ser consumidas apenas cozidas, fritas, grelhadas ou em confeções mais elaboradas.

A Morcela é um enchido com grande implantação em todo o território português, uma vez que é um subproduto confecionado na altura da matança do porco, acontecimento que ocorria em todas as casas agrícolas, grandes ou pequenas, por todo o País, de norte a sul. O Ribatejo não é, pois, exceção.

O elemento comum a todas as morcelas é o sangue do porco acabado de matar, diluído com vinagre e vinho tinto para não coagular e temperado com sal e pimenta. Os outros ingredientes podem ser, com algumas variantes, gorduras de porco cortadas aos bocados, cebolas e salsa picadas, cominhos, cravinho e arroz mal cozido, preferencialmente da variedade carolino, um produto português proveniente dos estuários dos rios Sado, Tejo e Mondego. Esta massa fica a marinar durante cerca de oito horas. Enchem-se depois as tripas, que, previamente, foram muito bem lavadas com água e esfregadas com limão. Finalmente, são cozidas em água a ferver, temperada com sal, louro e cebola. Picam-se com um garfo e, quando já não sair sangue, estão prontas. Podem ser consumidas apenas cozidas, fritas, grelhadas ou em confeções mais elaboradas, como mais recentemente são apresentadas como entrada em restaurantes.

Ingredientes
Morcela de arroz

Preparação
Depois de cozidas, as morcelas de arroz são postas sobre o lume, preferencialmente de carvão, e grelha¬das até ficarem com a pele bem brilhante e estala¬diça. Comem-se, em geral, com boas fatias de pão, com migas, com requentado ou mesmo com grelos de nabo.

Harmonização
Escolha, para acompanhar a Morcela de Arroz Grelhada, um vinho tinto da Região Tejo, com pouca acidez, para fazer uma boa ligação com o enchido.

Texto e fotos: Livro ‘Os Sabores de nossa Terra’- Associação para a Promoção Rural da Charneca Ribatejana.