Mont’Alegre apresenta novos vinhos ao mercado

Lançamento dos novos vinhos celebra o momento em que o produtor de Trás-os-Montes inicia a plantação da vinha mais alta do país.

Mont’Alegre, produtor da região de Trás-os-Montes, apresenta novas colheitas e novos vinhos ao mercado, entre os quais o Mont’Alegre Clarete 2016, os Mont’Alegre Vinhas Velhas Branco 2016 e Tinto 2015 e o Mont’Alegre Reserva Branco 2015, todos produzidos a partir de castas autóctones da região.

“Mont’Alegre é um projecto jovem que pretende criar uma nova panorâmica no sector dos vinhos, elevando o reconhecimento da região. O Clarete, por exemplo, é um bom exemplo, uma vez que é um vinho com a frescura do branco, mas com a estrutura dos tintos. O nosso objectivo é sempre apresentar vinhos diferentes. Neste momento, estamos a plantar a primeira vinha da marca, a primeira de Montalegre e a mais alta de Portugal, e estamos a aperfeiçoar o que já fizemos, sendo que a altitude confere um carácter único aos nossos vinhos”, refere o enólogo e responsável pelo projecto, Francisco Gonçalves.

Sobre Mont’Alegre

Com o sonho de regressar às origens e voltar a colocar Trás-os-Montes no mapa dos grandes vinhos portugueses, surge a marca Mont’Alegre do enólogo Francisco Gonçalves. Produzido em altitudes acima dos 650 metros e envelhecido na vila de Montalegre, este vinho propõe uma nova abordagem às colheitas da região de Trás-os-Montes. Todos os vinhos Mont’Alegre são produzidos a partir de castas autóctones da região de Trás-os-Montes, oriundas de vinhas plantadas em solos de predominância granítica e com altitudes acima dos 650 metros.

Até agora as uvas utilizadas para a produção dos vinhos são selecionadas e compradas a produtores da região e o estágio é feito em Montalegre, zona que reúne condições únicas como níveis de menor pressão atmosférica e concentrações de oxigénio mais baixas, a par de um clima ameno e com menos picos de temperatura, que favorecem a evolução controlada das características aromáticas e gustativas, dotando os vinhos de frescura, equilíbrio e elegância. Neste momento, Francisco Gonçalves já adquiriu um terreno e prepara-se para plantar a sua primeira vinha, que será a mais alta de Portugal (1025 metros). Com dois hectares, esta será a primeira vinha de sempre de Montalegre.

Os vinhos Mont’Alegre já estão presentes em países como Brasil, Estados Unidos da América, Alemanha, Andorra, Inglaterra, e brevemente Suíça, Bélgica, França e China.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *