//Monges tailandeses (contra as regras) estão a engordar

Monges tailandeses (contra as regras) estão a engordar

Entre as regras a que estão sujeitos está a proibição de comer depois do meio-dia. Mas a má alimentação está a torná-los obesos.

Os monges devem seguir 227 regras dos mosteiros e, entre elas, está a realização de uma segunda refeição ao meio-dia após o que só podem ingerir líquidos, incluindo refrescos e outras bebidas açucaradas. E ao que parece esta é uma das causas da má alimentação que lhes provoca excesso de peso e obesidade.

Depois das sessões de meditação às 4 horas da manhã, quando se levantam, os monges esperam pelo nascer do sol para sair com os alguidares a pedir comida para a primeira refeição. Normalmente as populações dão-lhes arroz, legumes, carne com leite de coco e doces feitos com gema de ovo.

Mas, de acordo com o artigo da agência EFE citando um estudo efetuado em 2016 pela Universidade de Chulalongkorn e a Fundação para a Promoção da Saúde da Tailândia, a verdade é que cerca de 48% dos monges em Banguecoque sofrem de obesidade e quase um terço deles já tem diabetes. O estudo acrescenta que mais de 41% dos religiosos budistas têm colesterol alto e cerca de 13% têm tensão alta devido à má alimentação.

Um monge com 36 anos entrevistado, confessa que quando era jovem bebia Coca-Cola em vez de água e que praticamente todos, sobretudo mais jovens, consomem muitas bebidas gaseificadas.

O artigo da EFE conta mesmo um episódio em que, após uma cerimónia, no final da oferenda, alguns voluntários de um restaurante local prepararam frango panado e batatas fritas de aspeto gorduroso (e apetitoso), que foram devoradas por monges mais jovens.

Este é problema de saúde que reflete não apenas a situação dos monges, sujeitos a regras religiosas, mas a deterioração dos hábitos alimentares na Tailândia, que é atualmente o país com maior taxa de obesidade do Sudoeste Asiático depois da Malásia.