Marcas de luxo ‘apostam’ na gastronomia

Gucci é a mais recente marca do mundo da moda (vestuário) a aderir à gastronomia como ‘âncora’ comercial.

Em 2017 a Prada abriu uma confeitaria exclusiva em Milão, a Marchesi, a LVMH lançou a The Great Grocery, segunda marca da sua mercearia gourmet, em Paris e a Tiffany’s & Co inaugurou o café Blue Box, em Nova York.

Já em 2018 a Gucci, marca de luxo famosa pelos modernos produtos italianos de couro, roupas e acessórios para homens e mulheres, abriu em Florença (Itália) a ‘Gucci Osteria’, um espaço com 50 lugares e pratos de autoria do chef Massimo Bottura, que conquistou três estrelas Michelin na Osteria Francescana, eleito o melhor restaurante do mundo em 2016.

O novo espaço integra o Gucci Garden, espaço da marca de luxo italiana que conta com uma sala de exposições, sala de cinema e loja estilo bazar, localizado junto à Piazza della Signoria, a praça mais famosa da cidade.

Tão luxuoso como a marca, no restaurante de alta gastronomia ‘Gucci Osteria’ o risoto de cogumelos ou tortellini parmigiano reggiano são exemplos dos pratos italianos disponíveis para uma experiência gastronómica que “terá que corresponder aos outros produtos da marca Gucci”, referiu Mario Ortelli, um especialista de moda.

Em comunicado a marca revelou não esperar grande retorno financeiro numa fase inicial, preferindo considerar que se trata de uma oportunidade para elevar o estatuto da Gucci, através do aproveitamento de espaço nas lojas que devido às fracas vendas online, não tido o aproveitamento previsto.

Refira-se, como curiosidade que Osteria é um local de encontro entre amigos, com o objetivo de comer e beber. ‘Oste’ significa em português anfitrião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *