//Malvasia Preta e Tinto Cão

Malvasia Preta e Tinto Cão

Marca ‘Séries’ apresenta a segunda edição do ‘Malvasia Preta’ e do ‘Tinto Cão’, ambos da colheita de 2016.

Há novidades sob a égide da linha experimental de vinhos da Real Companhia Velha. Falamos da marca ‘Séries’, que por agora nos apresenta a segunda edição do ‘Malvasia Preta’ e do ‘Tinto Cão’, ambos da colheita de 2016, ano que resultou em vinhos elegantes, aromáticos e muito frescos.

Quem conhece o árduo trabalho de investigação e inovação desta bicentenária ‘vinícola’ está, por certo, ansioso por provar estes que são tintos [com um perfil marcadamente] de hoje, feitos com castas autóctones de outros tempos, meticulosamente recuperadas pela equipa de viticultura – composta por Álvaro Martinho Lopes, Rui Soares e Sérgio Soares – e vinificadas sob a batuta do enólogo Jorge Moreira. Pequenos projetos que refletem o conhecimento do terroir aliado às características singulares destas variedades.

Nunca é demais reforçar que Real Companhia Velha tem sido, ao longo dos anos, pioneira na recuperação de desconhecidas castas autóctones – grande parte já em extinção –, plantadas nas suas cinco Quintas, todas elas situadas em pleno coração do Douro vinhateiro. Nos dois casos em questão, as uvas têm origem na emblemática a Quinta das Carvalhas.

Exclusiva ‘série’ de 600 garrafas de Malvasia Preta

Mesmo sendo uma das mais antigas castas do Douro, estando presente entre as Vinhas Velhas, foi pelas mãos da Real Companhia Velha que ganhou, pela primeira vez, forma na garrafa, ao ser vinificada em estreme. O crédito foi-lhe dado por ser uma variedade de uva bastante resistente às agrestes condições da região.
PVP: €17,00 • Garrafas: 600 • Álc.: 14,0 % • Acidez Total: 4,60 g/l • pH: 3,64

Tinto Cão: a expressão e o carácter do Douro

Ao contrário da Malvasia Preta, o Tinto Cão é uma casta já bastante trabalhada (e apreciada) pela nova geração de viticultores do Douro, pela sua adaptabilidade, resistência e baixa produtividade, mas também porque permite uma abordagem tradicional no processo de vinificação: em lagares de pedra com a tradicional pisa a pé, seguindo-se um estágio em barricas – neste caso de carvalho francês (15% em madeira nova) durante 18 meses.
PVP: €17,00 • Garrafas: 2400 • Álc.: 13,5 % • Acidez Total: 5,2 g/l • pH: 3,65

NR – Informação da empresa