‘Madalena do Pico – Cidade do Vinho 2017’ serviu almoço a mais de mil pessoas

As tradicionais sopas do Espírito Santo, a carne assada e o arroz doce fizeram as delícias dos convidados e irmãos, na Madalena, município da ilha do Pico, nos Açores.

Reunindo pela primeira vez todas as Irmandades do Espírito Santo, na sede do concelho, o Império da Madalena atraiu milhares de pessoas de toda a ilha ao centro da Vila, renovando esta tradição açoriana única em todo o mundo, num reforço de identidade.

Milhares de pessoas participaram este ano na Festa do Divino Espírito Santo na Madalena, cujo império foi levantado pela ‘Cidade do Vinho 2017’, num esforço do Município em manter viva esta tradição única em todo o mundo.

Com a participação de todas as irmandades do Espírito Santo do Concelho, algo inédito na Ilha, o Império serviu almoço a mais de 1000 pessoas. As tradicionais sopas do Espírito Santo, a carne assada e o arroz doce fizeram as delícias dos convidados e irmãos, encerrando-se o Império, com a usual distribuição de rosquilhas.

Num verdadeiro abraço comunitário, a população demonstrou todo o seu apoio à iniciativa autárquica, cedendo os mais diversos bens alimentares para a confeção do almoço, apoiando acerrimamente o Município nesta ação em prol das tradições.

Madalena – Cidade do Vinho 2017

A 14 de dezembro de 2016 o Município foi eleito ‘Cidade do Vinho 2017’, barindo a porta a uma vasta panóplia de eventos a decorrer ao longo do ano, fazendo da Madalena o principal núcleo da vitivinicultura em Portugal, ao receber o mais importante evento nacional do sector.

Reunindo a maioria dos votos dos membros da Associação Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), a candidatura da Madalena destacou-se entre as cinco concorrentes pela sua singularidade, evidenciando-se pelas suas características únicas, nomeadamente pela Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, aclamada em 2004 Património da Humanidade, pela Unesco, que a considerou uma das mais complexas estruturas alguma vez criada pelo Homem, bem como pela representatividade e evidente crescimento da vitivinicultura, potenciando outras áreas de atividade a montante e a jusante deste setor, muito em particular do enoturismo.

Nascidos da lava, os vinhos refletem a alma e a paixão dos picarotos, excedendo a mera visão económica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *