//‘Lavradores de Feitoria tinto 2017’ com 90 pontos no IWC

‘Lavradores de Feitoria tinto 2017’ com 90 pontos no IWC

Um vinho bastante acessível, no que toca ao preço (PVP recomendado de €4,40)

Os resultados da primeira etapa da 36.ª edição do International Wine Challenge já são conhecidos e a pontuação máxima atribuída a vinhos do Douro foi de 90 pontos e Medalha de Prata. O ‘Lavradores de Feitoria tinto 2017’ foi um dos “laureados”. Neste desafio participaram 212 especialistas em vinho de 23 países. Portugal recebeu 181 medalhas, reconhecimento que valeu ao nosso país a subida para o quinto lugar da tabela, depois de França, Austrália, Espanha e Itália.

Já não é a primeira vez que o ‘Lavradores de Feitoria tinto’ sobe ao palco desta que é a mais importante competição de vinhos internacional: em 2014 foi a vez da colheita de 2012. Um vinho bastante acessível, no que toca ao preço (PVP recomendado de €4,40) e à sua forte distribuição no mercado.

Feito a partir de uvas das castas autóctones Touriga Franca (30%), Tinta Roriz (30%), Touriga Nacional (10%) e Tinta Barroca (10%), provenientes de vinhas com idades entre os 25 e os 30 anos, o ‘Lavradores de Feitoria tinto 2017’ é um vinho frutado, fresco e elegante, perfeito para beber a solo ou fazer companhia à mesa, este Inverno.
Após a vindima, foram submetidas à fermentação e ao estágio em cubas de inox. Este vinho apresenta uma cor vermelho vivo, brilhante. No nariz revela-se extremamente frutado, com destaque para a ameixa preta e a cereja maduras, características indissociáveis da tipicidade dos vinhos produzidos da região duriense. Na boca, é fresco e frutado, com taninos são suaves e elegantes. É aveludado e denota uma acidez equilibrada. O final deste tinto da colheita de 2017 é longo e muito saboroso. Harmoniza com queijos e pratos de caça, além de ser a companhia perfeita num momento a solo.

Sobre a Lavradores de Feitoria

Criado em Setembro de 2000, é um projecto único que resultou da união de quinze lavradores, proprietários de dezoito quintas distribuídas pelos melhores terroirs do Douro, repartidas pelas três sub-regiões: Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior.