Itália pode vir a criminalizar «dietas veganas»

Um novo projeto de lei italiano tem o objetivo de punir os pais que alimentem os seus filhos de acordo com dietas veganas.

A deputada Elvira Savino do partido de centro-direita Forza Italia apresentou esta proposta que tem em vista punir a alimentação que considera “irresponsável e perigosa” de menores sob este tipo de dieta.
Na alimentação vegana, o objectivo é não consumir produtos de origem animal: carne, peixe, lacticínios, ovos, mel e outros ingredientes de origem animal.

Se o projeto de lei promovido por Savino for aprovado, os pais que imponham uma dieta vegana a menores de 16 anos poderão ser condenados a penas de até seis anos na prisão. Já conhecido como Lei Savino, os promotores do projeto lei argumentam que as crianças que não consumam quaisquer produtos de origem animal podem ter carência de ferro, zinco, vitamina B12 e outras vitaminas.

1.1“Não existe nenhum obstáculo a uma pessoa fazer esta escolha como um adulto informado”, lê-se na introdução da lei, citada pelo jornal britânico The Guardian. “O problema surge quando as crianças estão envolvidas”. Elvira Savino propõe assim uma pena de prisão de um ano para os pais que sujeitarem os filhos a este tipo de dieta, que pode ser agravada se a criança em questão tiver menos de 3 anos. É ainda proposta uma pena de dois anos e meio a quatro anos para os pais cujos filhos sofram problemas de saúde ou subnutrição devido à dieta, e uma de quatro a seis anos em caso de morte.

A Associação Portuguesa de Nutricionistas afirma que, “quando bem planeada e completa”, uma alimentação vegetariana ou vegan é recomendada em qualquer fase da vida, mas que deve ser pedida a orientação de um nutricionista para melhor planear a alimentação das crianças.

A Wired italiana lembra que o texto da lei não especifica que se aplica apenas aos vegetarianos e veganos pelo que poderá vir a ser aplicada também a pais cujos filhos se tornem obesos ou doentes devido a uma alimentação pouco regrada, mais rica em gorduras e açúcares, por exemplo.

Fonte: DN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *