Indústria alimentar holandesa combate obesidade infantil

A indústria alimentar holandesa pretende eliminar as personagens animadas das embalagens de produtos prejudiciais, para que não chamem a atenção das crianças.

Argumentando que funcionam como uma atração indesejada, na Holanda, a indústria alimentar tem novos planos quanto à comida não saudável para as crianças, levando a que personagens animadas como «Dora, a exploradora» possam deixar de ser usadas nos pacotes e embalagens de determinados alimentos que possam prejudicar a saúde dos mais novos.

O ‘The Guardian’ avança que, com o objetivo de desencorajar os hábitos alimentares menos saudáveis, a indústria alimentar holandesa afirma que pretende retirar determinados bonecos infantis das embalagens de vários produtos, já que estas têm um efeito apelativo nas crianças.

A decisão foi tomada após “debates públicos sobre o impacto da publicidade dirigida a crianças”, afirmou a Federação Holandesa de Indústria Alimentar (FNLI), sublinhando que “a obesidade é um problema sobre o qual a indústria alimentar está muito preocupada.”
A medida, a primeira a ser implementada na Europa, visa reduzir as embalagens com “a aprovação de personagens dos meios de comunicação” dirigidas às crianças até aos 13 anos, disse a FNLI.

A porta-voz do Ministério de Saúde holandês, Leonne Gartz, revelou que as medidas envolveriam a remoção de personagens como o coelho «Miffy» e a «Dora exploradora» do mercado alimentar, mas não as imagens animadas que existem associadas a marcas de produtos específicos.

Esta medida pode ser uma ajuda para os pais na “luta contra a obesidade infantil” e a FNLI espera que esta seja implementada já no próximo ano, após vários testes que se certifiquem da inexistência de uma concorrência desleal no mercado.

Martin van Rijin, vice-ministro holandês da Saúde, transmitiu ao De Telegraaf o seu contentamento e elogiou a iniciativa.
“É importante para mim que as crianças e os pais sejam poupados do bombardeamento constante de uma publicidade responsável por conduzir a alimentos não saudáveis”, afirmou o governante.

Foto: EmForma.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *