//Guia Michelin: desde 1900

Guia Michelin: desde 1900

Era preciso incentivar os condutores a viajarem para… gastarem os pneus dos carros.

Foi basicamente esta a ideia dos irmãos André e Edouard Michelin ao criar um guia com informações úteis como a mudança de pneus, os cuidados a ter com o carro e a localização de oficinas e de postos de combustível. Tudo com mapas desdobráveis.

Mas aos conselhos ‘automobilísticos’, decidiram acrescentar ‘dicas’ sobre os melhores locais para comer e dormir. Afinal, era preciso incentivar à compra de automóveis e dar-lhes motivos para viajar pois quanto mais circulassem, mais gastavam os pneus das viaturas.

Quando foi editado, em 1900, existiriam em França pouco mais de três mil carros, decorria em Paris a exposição Universal e os criadores do guia incluíram uma lista de restaurantes e hotéis na capital francesa. Seguiram-se 20 anos em que o guia foi publicado e distribuído gratuitamente.

Mas em 1920, um acontecimento contado em tom de anedota, viria a alterar a gratuitidade do guia. Conta-se que um dos dois irmãos Michelin chegou a uma loja de pneus e viu os seus guias a serem utilizados para fazer de pé a uma bancada de trabalho. Tendo em conta o princípio de que “o homem só valoriza e respeita aquilo que paga”, foi lançado um novo guia MICHELIN, desta vez vendido por sete francos.

Reconhecendo a crescente influência da seção de restaurantes do guia, os irmãos Michelin também recrutaram uma equipa de clientes anónimos, hoje conhecidos por inspetores, para visitar e ‘apreciar’ os restaurantes.
Em 1926, o guia começou a atribuir as estrelas aos restaurantes em destaque. Inicialmente atribuíam apenas uma estrela, mas cinco anos depois, uma hierarquia de zero, uma, duas e três estrelas foi introduzida e, em 1936, os critérios para os rankings estrelados foram publicados.

Estima-se em 30 milhões o número de exemplares do também chamado ‘Guia Vermelho’ vendidos em todo o mundo. São produzidas 24 edições, entre as quais se inclui a que junta Portugal e Espanha, num total que ultrapassa os 40 mil estabelecimentos.