//Graham’s celebra o bicentenário

Graham’s celebra o bicentenário

Marca emblemática está a preparar eventos em todo o mundo e lançamentos especiais para celebrar o 200º aniversário.

A Graham’s foi fundada em 1820, no Porto, por dois irmãos escoceses: William e John Graham. Adquirida pela família Symington em 1970, a reconhecida casa de Vinho do Porto – líder de mercado no seu setor – é uma das últimas de origem britânica a estar nas mãos de uma única família (à semelhança das restantes marcas do portefólio da Symington – Cockburn’s, Dow’s e Warre’s). Este ano, a Graham’s – distinguida com a atribuição do The Royal Warrant (carta exclusiva de fornecedor oficial da Casa Real Britânica) pela Rainha Isabel II, em 2017 – celebra o seu bicentenário, assinalando-o com vários eventos em todo o mundo e lançamentos especiais.

“Este ano marca um momento incrivelmente especial para a Graham’s. O meu bisavô iniciou a sua vida profissional no setor vinícola a trabalhar na Graham’s em 1882, sendo que a geração do meu pai teve a oportunidade de adquirir a casa”, comenta Johnny Symington, Presidente da Symington Family Estates. “Como família, estamos extremamente orgulhosos de ter produzido vinhos tão notáveis ao longo dos séculos XIX e XX e de poder continuar este extraordinário legado no século XXI. Estamos ansiosos para continuar este caminho que a Graham’s está a percorrer e ampliar o nosso negócio familiar”, conclui o responsável.

Dos tecidos ao vinho: uma história rica em estórias fundada há dois séculos, a história de Graham’s começou na cidade do Porto com os irmãos William e John Graham que fundaram a W. & J. Graham & Co. para o comércio de têxteis. Em 1820, aceitaram 27 pipas de Vinho do Porto como pagamento de uma dívida, iniciando-se aí a vontade de dedicarem as suas energias à produção dos melhores vinhos do Porto do Vale do Douro. Com a aquisição da Quinta dos Malvedos e posterior construção de uma pequena adega de pedra na propriedade em 1890, a Graham’s tornou-se uma das primeiras produtoras a investir em vinhas no Alto Douro. No mesmo ano, a empresa construiu um lodge em Vila Nova de Gaia, onde todos os vinhos da marca têm sido, desde então, armazenados e envelhecidos.

Oito anos antes, em 1882, Andrew James Symington (‘AJ’) de Glasgow, na Escócia, chegava ao Porto para começar a trabalhar na Graham’s. Em 1891 casou-se com Beatrice Leitão de Carvalhosa Atkinson, descendente dos pioneiros comerciantes do Porto do século XVII. Embora AJ tenha deixado a Graham’s alguns anos após a sua chegada para prosseguir uma carreira independente, os seus netos (Michael, Ian, James, Peter e Amyas) voltariam a “reunir-se” com a casa cerca de um século depois. Em 1970, a relação da família Symington com a Graham’s fechou um ciclo quando o legado de W. & J. Graham foi passado de uma família para outra através da aquisição da casa.

Com as suas raízes firmemente estabelecidas no Douro, cada geração da família Symington teve de se adaptar para enfrentar os desafios do seu tempo, como as grandes transformações no setor vitivinícola durante duas Guerras Mundiais. Hoje, a Graham’s é conhecida pela produção de vinhos excecionais, com uvas provenientes de quatro propriedades em todo o vale do Douro.