Geladaria que entrou no Guinness vai fechar

Na Venezuela, a geladaria ‘Coromoto’ chegou a oferecer 860 sabores diferentes. Agora, com a crise, fechou por falta de clientes.

Quando abriu, a oferta limitava-se a quatro sabores tradicionais: baunilha, morango, chocolate e coco. Em 1991 entrou no livro de recordes Guinness com 168 sabores, e revalidou a distinção em 1996, quando já oferecia 591 opções aos seus clientes. Mas a lista cresceu ainda mais e chegou a ter mais de 860 opções entre sabores clássicos e outros extravagantes, como feijão preto, pimenta e beterraba, entre muitos outros.

A’Coromoto’ era uma atração turística de Mérida mas a queda dos preços do petróleo desde 2014 fez a crise disparar e os venezuelanos serem afetados pela constante falta de produtos de primeira necessidade e a inflação mais alta do mundo.

Em 2016 o negócio fechou por três meses, mas conseguiu reabrir. “Antes, na alta temporada, era uma loucura, casa cheia e filas na porta. Mas, esses tempos acabaram, porque é incomportável comprar leite importado”, confessa o proprietário.

Para Luís Ramírez, o negócio deixaria de ser rentável se, face à escassez de matéria- prima aumentasse os preços, porque os clientes não teriam capacidade financeira para consumir os gelados. Um casal, com dois filhos, por exemplo, teria que gastar quase 20% do salário mínimo para que cada um pudesse consumir um sorvete.

Ramírez, cuja esperança está no futuro da geladaria desabafa: “Espero que possamos voltar a abrir”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *