Gastronomia e autenticidade ‘destacados’ pelos turistas

Estudo revela que os restaurantes das cidades e a autenticidade constituem as caraterísticas mais valorizadas pelos turistas que visitam Portugal.

1.1O referido estudo foi apresentado em fevereiro no fórum internacional do Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), que decorreu em Vila Nova de Gaia. Para identificar de que forma percecionam e qual a satisfação dos turistas relativamente a Portugal, foram recolhidas informações através da internet, entre 10 e 31 de Janeiro de 2017. Foram analisados e validados 238 questionários, numa amostra dominada por portugueses com grande apetência para viajar para fora e dentro do país e também estrangeiros identificados como visitantes assíduos de destinos nacionais.

Mais de 80% dos inquiridos atribuíram classificação máxima os restaurantes das cidades nacionais e à autenticidade oferecida a quem nos visita, revelando uma satisfação traduzida numa média de quase seis pontos numa escala de um a sete, embora só 24% apontem estar completamente satisfeitos com o destino.

Gastronomia e vinhos estão no topo dos atributos que satisfazem os turistas em Portugal, com o património histórico, as praias, a natureza e a hospitalidade dos portugueses a serem referidos logo a seguir. Mas o estudo permitiu igualmente perceber que o que menos satisfaz os visitantes são os transportes, a limpeza, a informação turística disponível e a qualidade do serviço.

Nas conclusões do estudo percebe-se que os turistas se mostram preocupados com a pressão que o turismo pode colocar ao nível da originalidade das cidades nacionais, receando mesmo que tal venha a dificultar a interação com a população local.

Este fórum, que se realiza há 12 edições, é organizado pelo Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT) e o programa incluiu debates e conferências, a referida apresentação e discussão de um estudo sobre a perceção dos turistas na visita a Portugal e o lançamento do Anuário de Tendências – Turismo’17, entre outras iniciativas.

Fonte: JN

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *