//O futuro da alimentação

O futuro da alimentação

Vegetarianismo, redes sociais, inovação e variedade, plásticos biodegradáveis e saúde do consumidor, são fatores a ter em conta.

De acordo com o artigo publicado na ‘Distribuição Hoje’, tendo como fonte a revista Food Navigator, Stefan Palzer, Chief Technology Officer da Nestlé, revelou algumas das tendências que prevê para o futuro da alimentação.

Vegetarianos

Palzer lembra a explosão de diferentes padrões de dietas alimentares que aconteceram nos últimos tempos, referindo o crescimento da vertente vegetariana que “está a causar muitas mudanças, mas também muitas oportunidades na área alimentar.”

Redes Sociais

As redes sociais estão a mudar a forma como a comida é vendida. “Há muitos bloggers e influencers que todos os dias partilham produtos atrativos. Aqui, a arquitetura e a cor dos produtos têm um papel crucial porque não é possível partilhar o aroma e o sabor através das redes sociais. Por isso, tem de ter um aspeto cool.

Inovação e variedade

É preciso, portanto, inovar e a alargar a gama de produtos. “Um dos segmentos que está a crescer mais rápido é o da ‘carne vegan’, com as marcas a tentarem desenvolver produtos que mimetizem a carne em termos de textura, cor, sabor e aparência”, diz.
Esse é um segmento no qual a Nestlé já está a apostar, com uma gama de hambúrgueres de base vegetal. “Usamos beterraba para dar a cor, que durante o processo de confeção se torna castanha. O produto tem pouco colesterol e muito pouca gordura, por isso, tentamos encontrar um perfil nutricional melhor e as emissões de gases com efeito de estufa são reduzidas em cerca de 90% comparativamente a um bife”, revelou ainda Stefan Palzer.

Plásticos biodegradáveis

Quanto ao combate contra a poluição causada pelo plástico reconhece que “não é fácil oferecer a mesma proteção que tem uma embalagem de plástico com uma embalagem de papel. O plástico existe por uma razão – para proteger o produto. Temos alguns desenvolvimentos, nomeadamente uma camada que reveste o papel com um material biodegradável. Isto é novo e tenho esperança de que seja uma boa solução”, explicou.

Saúde do consumidor

Um dos maiores desafios da indústria será a oferta de soluções saudáveis e acessíveis a todos os consumidores. Stefan Plazer defende que “como indústria temos de fazer muito mais a este nível.” Mas, alerta, “existe o risco de as pessoas desenvolverem deficiências em determinados nutrientes. A prevalência de deficiências de vitamina B12 e de ferro entre as pessoas vegan é muito elevada. Temos de estar atentos a isto”, alertou.