//‘Fininho’ chegou ao Porto

‘Fininho’ chegou ao Porto

Novo espaço da baixa portuense tem irmãos angolanos e cerveja Cuca.

A abertura do Fininho estava prevista para meados de março mas o fenómeno do COVID-19 fez com que apenas agora Teresa Bianchi sentisse que estava tudo a postos para a inauguração do espaço que se junta aos sete Fininhos existentes em Angola, sob a batuta da sua irmã, Inês Bianchi.

“Acreditamos que o Fininho pode trazer valor acrescentado à movida portuense, através de um ambiente descomprometido, boa comida na mesa e cerveja na mão”, refere Teresa Bianchi, proprietária do espaço.

O Fininho conta com 90 lugares sentados e não é só a cerveja Cuca que faz menção à cultura angolana. Também os murais decorativos das paredes – da autoria de Telmo Pereira – retratam este país africano com uma pintura alusiva às máscaras das tribos angolanas, a Rainha Ginga – uma importante figura de Angola – e um terceiro painel encerra o salão com um mural de máscaras em representação da fisionomia de várias raças e etnias do mundo. Este último, da autoria de Lucienne Cruz. Cá fora, em pleno centro do Porto, e com vista para S. Bento, pode usufruir-se da esplanada.

Para iniciar a refeição o tradicional Caldo Verde ou o Creme de Marisco, o Camarão ao Alho, as Amêijoas à Bolhão Pato e as Favas com Chouriço, entre outras iguarias da gastronomia portuguesa.

Na secção de Peixes, o Arroz de Marisco, os Filetes de Pescada e o Esparguete com Camarão são as sugestões principais da casa.

Na categoria das Carnes a Francesinha, o Esparguete à Bolonhesa e o Bife da Vazia Grelhado ou com Molho à Fininho. Para acompanhar, as bebidas da casa por excelência são o Fininho, com o cunho da Cerveja Nortada, e a Cerveja Angolana Cuca. Também são servidas refeições mais ligeiras ou light

O Fininho fica na Rua Mouzinho da Silveira, no Porto e tem página no Facebook.

Na foto de capa: A Francesinha