Ex-alunos em concurso de vinhos

Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS) promove concurso de vinhos para ex-alunos que são agora produtores.

No âmbito das comemorações dos 130 do ensino agrário na cidade de Santarém a ESAS vai organizar, em abril, um concurso de vinhos destinado apenas a produtores diplomados por esta unidade do Instituto Politécnico de Santarém (IPS).

“Esta instituição formou ao longo dos anos muitos e bons técnicos que, hoje, no mercado de trabalho, produzem excelentes vinhos reconhecidos a nível nacional e internacional”, afirma uma nota da ESAS enviada à Lusa.

O objetivo é dar a conhecer aos atuais estudantes e ao público em geral os vinhos produzidos por enólogos que se formaram na escola, bem como “incentivar o espírito do programa ‘Wine in Moderation’ e contribuir para a expansão da cultura do vinho”.

“Com esta iniciativa pretendemos dignificar uma instituição que tem dado provas do contributo para o desenvolvimento agrícola nacional e o tributo que a Comunidade Académica lhe dedica é consequente com a formação ali adquirida”, afirma a nota.

O programa das comemorações dos 130 anos da ESAS inclui, entre outras iniciativas, uma Feira de Empreendedorismo, com o objetivo de “reforçar a ligação” entre as empresas e a escola.

A I Feira de Empreendedorismo da ESAS, denominada “Agrária Empreende”, tem por tema “Agricultura, Alimentação e Ambiente” e decorrerá no Campus da Quinta do Galinheiro, na Escola Superior Agrária de Santarém, nos dias 04 e 05 de maio.

As empresas e instituições presentes neste evento têm forçosamente de possuir, ou ter possuído, nos seus quadros ou na orgânica empresarial pelo menos um diplomado da Escola de Regentes Agrícolas ou da ESAS.

“Queremos realizar uma mostra de empreendedorismo que retrate com fidelidade a capacidade empreendedora dos diplomados da ESAS, que, com o seu caráter, o seu conhecimento, a sua vontade e capacidade de trabalho, acrescentam valor às diferentes fileiras de negócio deste setor”, afirma a nota.

A iniciativa visa ainda a criação de parcerias que “potenciem os negócios e reforcem a importância da escola na formação técnica e científica de base dos futuros diplomados, no desenvolvimento regional e nacional”, acrescenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *