Enoturismo: tema de reuniões descentralizadas da AMPV

A AMPV promoveu em vários municípios o debate sobre os desafios do Enoturismo em Portugal. Na Madeira, voltou a abordar a criação da Rota do Vinho da Madeira.

Desde o início do ano a Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) promoveu reuniões em diferentes regiões vitivinícolas do território nacional, enriquecidas com a apresentação de comunicações cujo ponto central foi o enoturismo.

Nos encontros, promovidos em municípios associados da AMPV, José Mendes em representação da Associação das Rotas de Vinho de Portugal (ARVP) apresentou o estudo do Plano Estratégico do Enoturismo em Portugal.

Presente nestas reuniões, para falar de enoturismo numa perspetiva mais abrangente e de âmbito internacional esteve Ivane Fávero, vice-presidente da Aenotur – Associação Internacional de Enoturismo.

Alexandre Delmar

Após ter percorrido as diferentes regiões vitivinícolas do continente, a AMPV finalizou este ciclo de reuniões/apresentações nas ilhas da Madeira e dos Açores.

Paralelamente a estas reuniões, a AMPV promoveu encontros com entidades do setor, como a Secretaria Regional de Turismo da Madeira, Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira (IVBAM) e Secretaria Regional de Turismo dos Açores, para apresentação do projeto das Rotas dos Vinhos de Portugal.

Rota do Vinho da Madeira

Um dos assuntos abordados nesta presença da AMPV na Madeira foi a criação de Rota do Vinho da Madeira, que está “ainda está a ser trabalhada”, como referiu o secretário-geral da AMPV, José Arruda.

“Basicamente, é necessário pôr vários parceiros a trabalhar em rede: não só os municípios e as entidades governamentais, mas também os privados”, disse à agência Lusa o responsável, na sequência de uma reunião onde a AMPV abordou o estado da oferta enoturística em Portugal, bem como as estratégias para a promoção internacional.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *