Enogastronomia contribui para crescimento turístico de Palmela

Aposta no Enoturismo e na valorização gastronómica contribuíram para um crescimento de 31% da procura turística no primeiro semestre de 2016, comparativamente ao mesmo período de 2015.

A valorização de produtos como os queijos, o pão, a maçã riscadinha e os doces, aliados ao incentivo à melhoria na oferta dos restaurantes do concelho a que se acrescentam os prémios conquistados pelos produtores de vinho e a aposta no enoturismo são contributos de relevância para que este seja um destino turístico em crescimento.

Beneficiando ainda da proximidade a Lisboa e malha urbana adjacente e inserida na ‘centralidade Arrábida’, Palmela verificou um crescimento muito significativo, especialmente quando comparado com o aumento da Região de Lisboa que, neste período, foi de 5,6%.
Acresce que o crescimento registado em Palmela verificou-se em todos os meses do semestre, tanto no mercado interno, como no conjunto dos mercados externos, destacando-se a Suécia como principal mercado emissor, seguida do Reino Unido, Espanha, Dinamarca e França.
Iniciativas como a campanha de promoção turística Palmela Conquista, o Palmela Tourist Card, a Feira Medieval de Palmela, os Fins de Semana Gastronómicos, as festividades locais a par de uma programação cultural de qualidade do movimento associativo, e de vários eventos desportivos e de lazer nas áreas de ciclismo, geocaching, atletismo e orientação, golf e desportos equestres, têm contribuído para captar milhares de visitantes a Palmela, valorizando este território.
6-1
O último trimestre em Palmela vai destacar-se, já no dia 10 de novembro, pela realização do Fórum anual de Turismo dedicado, este ano, ao Tema “Gastronomia e Vinhos – Qualificação, Inovação, Desenvolvimento” (a decorrer no Cine-teatro S. João) e por um Programa de Comemorações do Dia Europeu do Enoturismo e de Palmela Capital Europeia do Vinho, aos quais acrescem, nos dias 3 e 4 de dezembro, a 3.ª edição do Festival de Moscatel e, durante o mês de dezembro, o evento “Natal em Palmela”; razões mais do que suficientes para visitar o Concelho.

Na vertente do Enoturismo há a sublinhar o projeto municipal de valorização da vinha e do vinho cuja implementação resulta da agregação de objetivos entre Município, adegas, produtores, agentes turísticos e diversas entidades, tendo a sua expressão, nomeadamente, no vasto trabalho levado a cabo pela Associação da Rota de Vinhos da Península de Setúbal, com sede na Casa-Mãe, em Palmela.

Refira-se ainda a participação do Município em redes nacionais e internacionais como a RECEVIN – Rede Europeia de Cidades do Vinho, a direção da AENOTUR – Associação Internacional para o Desenvolvimento e Promoção do Enoturismo, a integração na direção da Associação das Rotas de Vinhos de Portugal e o facto de ser membro cofundador da Associação Nacional de Municípios do Vinho como fatores essenciais para o posicionamento de Palmela em matéria de enoturismo e de valorização da vinha e do vinho, a nível mundial.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *