//Duas mil toneladas de ‘Fruta Feia’

Duas mil toneladas de ‘Fruta Feia’

Fruta Feia ‘tirou’ do lixo, duas mil toneladas de fruta e legumes e entregou 1 milhão de euros aos agricultores parceiros.

A mentora da cooperativa Fruta Feia, Isabel Soares, manifestou a sua satisfação por chegar a este número em seis anos de existência do projeto pois isso significa que este é “um modelo que funciona e que conseguiu, baseado na responsabilidade do consumidor, salvar duas mil toneladas de alimentos do lixo”, declarou à Lusa.

A dirigente acrescentou que os recursos naturais como solos e água, e até mão de obra também estão a ser poupados e que esta é uma prova de que este projeto já não é só uma ideia, só uma vontade de alguém de fazer alguma coisa para contrariar o desperdício alimentar devido à aparência”.

A cooperativa Fruta Feia, que tem hoje 235 agricultores como parceiros, aos quais ao longo deste tempo já foi entregue um milhão de euros, resulta de uma ideia de Isabel Soares para aproveitar cerca de um terço da fruta e vegetais que os supermercados desperdiçam por considerarem que não têm o aspeto perfeito que os consumidores procuram ou o calibre necessário.

Em 2013, quando iniciou a atividade, a Fruta Feia abastecia 120 consumidores e salvava do lixo, por semana, cerca de 400 quilos. Seis anos depois são mais de duas centenas os agricultores parceiros, evita-se que vão para o lixo semanalmente 15 mil quilos, conta com 5.500 associados e tem uma lista de espera de 15 mil pessoas.

De acordo com Isabel Soares, chegar às duas mil toneladas significou também “entregar aos agricultores uma verba que permitiu a muitos deles comprar maquinaria ou contratar um trabalhador a tempo inteiro”, declarou.

Explicando que neste momento as três carrinhas que asseguram o projeto têm capacidade para novos desafios, revelou que está prevista a abertura de um 12.º posto, de forma a dar resposta aos associados em espera. Um novo local de distribuição “só abre quando é sustentável” sublinhou Isabel Soares.

‘Gente bonita come fruta feia’ é o lema deste projeto que pretende ‘conquistar’ pessoas dispostas a comer a fruta não normalizada, para evitar o desperdício alimentar. As cestas de fruta feia podem ser pequenas com 3/4kg e cinco a sete variedades, pelo custo de três euros e meio, e a grande com 6/8kg e sete a nove variedades, com o custo de sete euros.

Saiba mais em: https://frutafeia.pt/