//Conde D’Ervideira Reserva Branco esgotado

Conde D’Ervideira Reserva Branco esgotado

Stock de 35.000 garrafas disponibilizadas ao mercado, esgotaram num período de apenas 3 meses.

A Ervideira, produtor de Vinhos no Alentejo, acaba de anunciar que a sua referência Conde D’Ervideira Reserva Branco, um vinho que conta já com mais de 15 medalhas, atribuídas nos últimos 10 anos, tendo mesmo sido considerado o melhor vinho branco do mundo, esgotou na totalidade o stock de 35.000 garrafas disponibilizadas ao mercado, num período de apenas 3 meses.

De acordo com Duarte Leal da Costa, Diretor Executivo da Ervideira, “o que mais distingue este vinho é a sua enorme qualidade ao longo de todos os anos que é produzido. Os reconhecimentos que recebeu a nível internacional comprovam-no, e agora, os nossos clientes também. A procura por este e outros produtos de gama alta da Ervideira continua a aumentar consistentemente de ano para ano, e como sempre, continuaremos a entregar aos nossos consumidores aquilo que eles de nós esperam: vinhos únicos, com uma qualidade incomparável.”

O Conde D’Ervideira Reserva Branco é um vinho resultante exclusivamente de vindima noturna, feito com a casta Antão Vaz, integralmente fermentado e estagiado em barricas de carvalho Húngaro, a apenas 12ºC durante mais de 30 dias, e estagiado um total de 8 meses em barrica – detalhes que fazem desta referência um vinho verdadeiramente único. É portador de uma extraordinária versatilidade gastronómica, harmoniza tanto com um peixe escalado, assado ao sal, mariscos, saladas, como com carnes grelhadas, típicas do verão, dada a sua estrutura e elegância.

Entre os diversos prémios que recebeu, de considerar que foi já várias vezes Talha de Ouro, entre os Vinhos do Alentejo, Medalha de Ouro no concurso dos Vinhos de Portugal e Grande Medalha de Ouro, bem como Best of Show no Mundus Vini, (sendo considerado o melhor branco do Mundo). Tem por isso um palmarés de distinções muito considerável e, acima de tudo, consistente.

Estes reconhecimentos internacionais, somados ao reconhecimento por parte do consumidor, levam a Ervideira a ter que preparar um plano consistente de crescimento para os próximos anos, pois tem já novas vinhas plantadas com a casta Antão Vaz, em solos de xisto vermelho, muito pobres, na propriedade da Vidigueira – por isso condições muito específicas para se atingir este patamar de qualidade.

“Nesta matéria não existe uma possibilidade de comprar uvas, ou colocar mais um turno a trabalhar, as alterações de planos levam 3 a 4 anos a conseguirem a sua implementação. Prevendo isso, temos novas vinhas de 2015 que irão agora dar as primeiras uvas de qualidade superior e, com isso, apenas em 2019 poderemos ter reforço deste Conde D’Ervideira Branco”, acrescenta Duarte Leal da Costa.