Cidade do Vinho 2016 recebeu «embaixada» municipal

Gala de Abertura da «Madalena, Cidade do Vinho 2017» reuniu, na ilha açoriana do Pico, 35 municípios de todo o país, representantes do governo regional dos Açores e demais parceiros da candidatura.

A Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) atribuiu, pela primeira vez, em 2009, o título de Cidade do Vinho, distinção que coube a Palmela. Desde então, vários municípios associados da AMPV se candidataram a este distinção, atribuída anualmente através da escolha entre as candidaturas apresentadas.

2.1Em novembro de 2016 a proposta do município da Madalena, na ilha açoriana do Pico, foi a escolhida o que levou à realização no passado dia 11 de Março da Gala que deu início à programação até final de 2017.

José António Soares, presidente do executivo autárquico madalenense salientou que “esta grande distinção marca o início de uma nova Era na promoção dos nossos vinhos, colocando a Madalena na rota das “cidades do vinho”, alavancando o enoturismo e abrindo portas, para muitas outras formas de turismo, passiveis de serem exploradas na nossa ilha”, acrescentando que este é um galardão “de todos os açorianos, contando com uma vasta rede de parceiros ao nível regional”.

Francisco Lopes, Presidente da Assembleia Inter-municipal da Associação de Municípios Portugueses do Vinho, para além dos merecidos elogias às particularidades da vitivinicultura madalenense, sublinhou o facto de, por sugestão da Câmara da Madalena, a receita angariada na gala dos 10 anos da AMPV instituição ser entregue à Associação de Pescadores do Pico com o intuito de ajudar na recuperação dos danos causados pela intempérie de 27 de fevereiro.

Por sua vez, João Ponte, secretário regional da Agricultura e Florestas, em representação do Governo Regional, felicitou a Câmara Municipal da Madalena, por esta conquista que “permitirá promover o enoturismo no concelho, na ilha do Pico e na Região Autónoma dos Açores.”

A Gala encerrou com um concerto da fadista Gisela João, considerada por muitos a mais extraordinária e autêntica, que surgiu no panorama musical português desde a morte de Amália.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *