//Chefe quer entregar estrela mas Michelin recusa

Chefe quer entregar estrela mas Michelin recusa

Chefe Henrique Leis, renunciou à estrela conquistada, mas o Guia Michelin não aceitou.

O também proprietário do restaurante com o seu nome em Almacil, no Algarve, nasceu no Maranhão (Brasil) e abriu um restaurante no Rio de Janeiro em 1982. Depois de passar por França, Itália e Alemanha, Henrique Leis abriu o seu restaurante, no Algarve, em 1993, onde conquistou em 2000 uma estrela no guia Michelin, que manteve até agora.
No dia 12 de junho o Chefe enviou uma carta aos responsáveis do famoso guia onde manifesta a sua vontade de renunciar à distinção afirmando ter sido “com grande honra e prestigio que durante 19 anos eu e a minha equipa fizemos parte deste guia, no entanto, gostaríamos a prestar o mesmo serviço mas sem a pressão da manutenção da estrela”.

Mas o Guia Michelin não aceita o pedido de renúncia à estrela que o restaurante mantém há já 19 anos. Em declarações ao Boa Cama Boa Mesa, Ángel Prado, diretor de relações exteriores do Guia Michelin, esclareceu que “faz parte das regras do guia não poder renunciar à estrela”, uma vez que os critérios que levam à atribuição das estrelas não passam “pela vontade dos chefes, mas pelas avaliações feitas anualmente pelos inspetores”, disse Ángel Prado.

Tudo indica que Henrique Leis vai ter que esperar pelo próximo dia 20 de novembro, quando se realizará em Sevilha a gala de atribuição das estrelas para o ano de 2020. Nessa altura ficará a saber se o seu restaurante vai perder, ou manter o galardão.

“Sempre tive uma relação boa com o guia, neste momento não quero entrar em polémicas. Vou aguardar uma resposta formal, neste momento sei que o restaurante tem a estrela até novembro”, declarou O Chefe ao SAPO Lifestyle.
Recentemente, Marc Veyrat, um dos chefes de cozinha mais mediáticos de França anunciou a sua saída do guia, alegando uma “profunda incompetência”. Mas como agora aconteceu, os responsáveis do guia recusaram-se a aceitar a solicitação do proprietário do restaurante La Maison des Bois, em Manigod, no leste de França.

Já o chefe de cozinha britânico Marco Pierre White, recusou a visita dos inspetores do Guia ao seu restaurante asiático The English House. Marco Pierre White já tinha devolvido as três estrelas atribuídas ao seu restaurante.
Também Karen Keygnaert, chefe de cozinha na região da Flandres, na Bélgica, recusou a estrela atribuída ao seu ‘Restaurant A’Qi’

Em 2016 o Chefe franco-suíço Benoît Violier de 44 anos, foi encontrado morto na sua casa e houve quem relacionasse a sua morte (suicídio?) à pressão que vinha a sentir para manter as três estrelas atribuídas ao Restaurant de l’Hotel de Ville, de que era responsável.