Centro de Frutologia Compal reuniu 50 participantes

Formação da Academia do Centro de Frutologia Compal em Beja reúne mais de 50 participantes e mostra casos de sucesso na fruticultura em Portugal.

O Centro de Frutologia Compal organizou, em conjunto, com a Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), o encontro “Cooperação e escala na fruticultura portuguesa: caminho para a sustentabilidade da fileira”, inserido no programa de formação da Academia 2017. Entre visitas a explorações-modelo e o debate sobre o estado atual da fruticultura portuguesa, o encontro, que reuniu mais de 50 participantes, deu a conhecer aos formandos casos inovadores e de sucesso.

A Herdade da Galeana foi o ponto de partida do encontro, numa propriedade gerida por Ana Pacheco, uma das formandas que receberam a bolsa de instalação da Academia 2016 do Centro de Frutologia Compal, e que liderou a visita ao seu pomar de romãs, partilhando conhecimentos e experiências como empresária agrícola. Um dos momentos altos foi a colocação simbólica de uma placa do Centro de Frutologia Compal, em que Nelson Brito, Presidente da Câmara Municipal de Aljustrel, realçou a importância de “apoiar estas iniciativas” e estes novos fruticultores. José Jordão, Presidente do Centro de Frutologia Compal, acrescentou que os irmãos Pacheco “são exemplos do novo fazer em Portugal”, num “exercício de coragem, resiliência e vontade”, que expressa “a nova forma de fazer que Portugal tanto precisa”. “É necessário voltar aos campos com uma nova visão”, assinalou. A visita prosseguiu para a Herdade dos Ferros, onde se cultivam alperces, nectarinas e pêssegos.

O segundo momento do encontro passou por um painel de discussão na EDIA que se centrou em casos de sucesso de produção frutícola em cooperação e em escala, contando com a presença de Luís Medeiros Vieira, Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação. “Há um grande número de técnicas inovadoras na agricultura”, sendo que, “cada vez mais, a agricultura é de precisão”, “uma atividade tecnológica de grande conhecimento”, destacou.

O principal objetivo desta sessão de formação foi que os 12 formandos da 5ª Edição da Academia (que decorre até julho) a par com os empreendedores que participaram na Academia em anos anteriores estabelecessem contato e relação entre si e tivessem acesso in loco a novos casos inovadores e de sucesso na fruticultura em Portugal. Nos últimos 5 anos, a Academia do Centro de Frutologia Compal formou 48 empreendedores frutícolas, criando uma rede de networking que potencia novas colaborações e parcerias, estreitando o contacto entre participantes e importantes players do setor agrícola nacional.

Sobre o Centro de Frutologia Compal

O Centro de Frutologia Compal foi criado em 2012 e tem como principal propósito valorizar e promover a fruta nacional, procurando estimular a inovação no setor frutícola e atuar ao longo da Cadeia de Valor da Fruta. Através de um trabalho conjunto, os 26 membros tornam possível a concretização das iniciativas, num conjunto de entidades e organizações do setor Frutícola, instituições académicas, organizações de produtores e empresas de tecnologia agrícola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *