Caves ‘mostram’ tanoaria em visita guiada

As reabertas Caves da Cockburn’s, do século XIX, em Vila Nova de Gaia, permitem observar os trabalhos dos tanoeiros.

A Symington acaba de reabrir as Caves da Cockburn’s, do século XIX, em Vila Nova de Gaia, após a aposta numa profunda requalificação do espaço. As Caves Cockburn’s, as maiores na zona histórica da cidade comportam 6. 518 pipas de Vinho do Porto em estágio, para além do equivalente a 10.056 pipas em balseiros.

O espaço integra um novo museu que contém uma coleção de aguarelas do século XIX, da autoria do Barão de Forrester, bem como alguns dos registos da década de 1930 de outra figura lendária do Vinho do Porto, John Henry Smithes. Para além de ser um brilhante provador e grande amante do Douro, Smithes foi um dos pioneiros na pesquisa das castas autóctones da região.

Agora, os visitantes têm a oportunidade de ver trabalhos dos mestres tanoeiros da casa a repararem cascos, empregando as mesmas técnicas e as mesmas ferramentas que os seus antepassados usaram ao longo dos séculos. Na entrada da tanoraria, está exposta uma magnífica caldeira a vapor Robey, fabricada na cidade inglesa de Lincoln, em 1921, e que foi empregue na tanoaria até 1996.

A crescente pressão de projetos turísticos em Vila Nova de Gaia está a resultar na diminuição do número de caves que continuam o tradicional envelhecimento de Vinho do Porto na zona histórica. As renovadas Caves Cockburn’s, com os seus grandes e valiosos stocks, mantêm a secular e insubstituível arte do lento envelhecimento de Vinho do Porto em cascaria de carvalho avinhada. Dado que todas as visitas são guiadas, é necessário salvaguardar uma pré-reserva. O preço da visita começa nos 12 euros.

“A abertura destas caves representa um passo importante na reafirmação desta grande casa de Vinho do Porto, após décadas sob controlo multinacional. A minha família continua a investir na Cockburn’s no Douro e em Vila Nova de Gaia e, a partir de agora, os visitantes poderão ver o nosso trabalho em primeira mão”, refere Paul Symington, CEO da Symington.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *