//Camionistas com fome por causa da Covid-19

Camionistas com fome por causa da Covid-19

No Brasil os camionistas percorrem muitas centenas de kilómetros sem local para comer.

Uma pesquisa efetuada por uma plataforma online ligada aos transportes de cargas no Brasil, concluiu que mais de 30% dos camionistas percorrem centenas e centenas de klilómetros sem encontrar postos de abastecimento abertos, o que os impede de comprar refeições ou mesmo alguns alimentos básicos. Mais de 20% dos inquiridos queixou-se igualmente da subida de preços nos poucos postos que estão a funcionar.

Também no Brasil os transportadores de mercadorias, sobretudo os que estão relacionados com a área alimentar tentam manter a normalidade possível nesta época em que os problemas relacionados com o Coronavírus aumentam diariamente. Recorde-se que, devido à extensão daquele país, os camionistas (caminhoneiros) percorrem muitas centenas de kilómetros sem passar por localidades, dependendo dos postos de abastecimento para se alimentarem ou aceder a condições para a higiene básica.

Apesar da posição do governo central, muitos estados e municípios estão a tomar medidas que levam ao encerramento do comércio à beira das estradas.

O presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores, Wallace Landim disse que os seus associados queixam-se dos preços exorbitantes e revelou que existem já muitos populares que se colocam junto da estrada e “fornecem aos motoristas alguma da pouca comida que possuem”.

Um camionista do Recife exclamou mesmo: “Como querem que nós mantenhamos o Brasil abastecido se não temos como comer?”

Um deputado apresentou já à Câmara dos Deputados uma proposta para garantir “pontos de apoio permanente a caminhoneiros em rodovias federais”, referem vários meios de comunicação social brasileiros.

“Esses profissionais, essenciais à nação, têm enfrentado pouquíssimo suporte nas rodovias do País, com limitadas opções de alimentação e demais necessidades básicas, argumenta o político.