//Bons Vinhos Bons Amigos

Bons Vinhos Bons Amigos

Este é o ‘mote’ da prova online comentada, de vinhos de Bucelas Carcavelos e Colares.

A Rota dos Vinhos de Bucelas, Carcavelos e Colares promove, no próximo dia 25 de junho (5ª feira) às 18 horas na plataforma ZOOM uma prova de vinhos destas três regiões.
O ‘sommelier’ Paulo Rocha apresentará, em prova, os vinhos: Malvasia da Adega Regional de Colares, Selecão da Confraria do Arinto de Bucelas e Vinho de Carcavelos ” Villa Oeiras” Blend 15 anos

Com moderação de Amílcar Malhó, Diretor do ‘Jornal dos Sabores’, a sessão poderá ser acompanhada na plataforma ZOOM, através do:
Endereço: HTTPS://BIT.LY/2UM5525
ID da reunião: 761 9634 4308
Senha: 3XSJH8
Dia 25 junho (5ª feira), às 18 horas

A Associação da Rota dos Vinhos de Bucelas, Carcavelos e Colares…
…pretende a valorização, e proteção, das suas regiões vitivinícolas difundindo atividades enogastronómicas e, através do enoturismo, conseguir a promoção destes territórios sustentando-se nos seus valores patrimoniais, sejam eles vinícolas, paisagísticos ou arquitetónicos.

De acordo com a Carta Europeia do Enoturismo, pretende seguir os princípios do desenvolvimento sustentável, reforçando as interações positivas entre a atividade enoturistica e os outros setores económicos do território, numa valorização global da perspetiva patrimonialista. Desta forma, outros sectores económicos e a própria população são mais-valias a considerar na estratégia a desenvolver.

Este Rota consegue apresentar, em três reduzidas áreas demarcadas (Bucelas, Carcavelos e Colares), uma variedade de vinhos que vão dos tintos de Colares envelhecidos em madeira, aos brancos frutados ou aos espumantes de Bucelas e ao ambivalente vinho generoso de Carcavelos que tanto pode ser bebido como aperitivo ou como digestivo.

Estas três regiões, com qualidades e tipicidades reconhecidas pelo Decreto n.º1 de 10 Maio de 1907 para Carcavelos e Colares, para além do consumo interno, produzem vinhos históricos com um passado multisecular nas exportações portuguesas, nomeadamente para Inglaterra, colónias inglesas na América do Norte, Estados Unidos da América, Brasil e outros menores mercados. Se as circunstâncias fizeram baixar a quantidade produzida a qualidade está garantida, sustentada na ciência, na tecnologia e na pureza dos vinhos genuínos.