Bairrada tem o ‘Melhor Vinho Tinto Varietal’ e o ‘Melhor Espumante’ de Portugal

Os vencedores do ‘Concurso Vinhos de Portugal 2016’ foram conhecidos na passada sexta-feira. A revelação e a entrega de prémios aconteceu durante um jantar de gala que teve lugar na Mata do Bussaco, na Bairrada, o que já por si foi óptimo para a região. A “cereja no topo do bolo” chegou quando se soube que dois dos sete galardões ‘Melhores do Ano 2016’ ficariam na Bairrada. O ‘Hibernus Grande Cuvée Vintage 2011’ (Maria do Rosário Carvalheira) e o ‘Messias Clássico Garrafeira 2010’ (Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias SA) foram eleitos como ‘Melhor Espumante’ e ‘Melhor Vinho Tinto Varietal’, respectivamente.

Pedro Soares, Presidente da Comissão Vitivinícola da Bairrada, afirma que “foram duas distinções de excepcional valor, bem reveladoras da excelência e crescente importância dos vinhos desta região no mercado global. A destacar o facto do tinto ser um monocasta de Baga, a casta rainha da Bairrada.”.

No total, foram vinte as medalhas que a Bairrada arrecadou neste concurso: duas de ouro, para os vinhos citados acima, e 18 de prata (10 para espumantes, 3 para brancos e 5 para tintos). No que toca aos espumantes, seis são brancos e quatro rosés. A lista completa pode ser consultada abaixo.

O ‘Concurso Vinhos de Portugal 2016’ galardoou sete ‘Melhores do Ano’ (que distinguem os melhores entre todos os galardoados; destacando-se dois Bairrada) e atribuiu 333 medalhas: 29 ‘Grandes Ouros’, 58 ‘Ouros’ e 246 ‘Pratas’.

O painel de jurados, composto por cerca de 150 especialistas provenientes de várias regiões de Portugal e de vários mercados internacionais – Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Espanha, EUA, Japão, Noruega, Polónia, Reino Unido, Rússia, Suécia -, provaram mais de 1300 vinhos nacionais provenientes dos quase 380 produtores inscritos no concurso. De destacar a presença de seis influentes figuras da cena internacional que se deslocaram ao nosso país para participaram como elementos do ‘Grande Júri’: as britânicas Jancis Robinson e Julia Harding, os americanos Joshua Greene e Evan Goldstein, o brasileiro Dirceu Vianna Junior e a alemã Caro Maurer.

‘Hibernus Grande Cuvée 2011’ e ‘Messias Clássico Garrafeira 2010’: Bairrada no topo de Portugal

O ‘Hibernus Grande Cuvée Vintage 2011’ caracteriza-se por ser um espumante branco muito mineral e citrino, revelando notas de maçã ácida, biscoito, e a complexidade que a fermentação em barrica lhe traz. Segundo a Revista de Vinhos é um espumante “crocante, limonado, super fresco, sério, firme, elegante, longo, e cheio de carácter e sofisticação”. Tem um teor alcoólico de 12,5%.

O monocasta de Baga ‘Messias Clássico Garrafeira 2010’ é um vinho tinto clássico, de cor rubi intensa. Ao ser provado é notória a influência atlântica, em muito graças à presença de nuances balsâmicas, de resina e cedro, envolvidas em sensações iodadas e salinas. Tem uma enorme estrutura e grande potencial de envelhecimento. As uvas, da casta Baga, foram pisadas a pé durante seis dias, e o estágio em madeira prolongou-se por dois anos, em barricas de carvalho francês avinhadas, período a que se seguiu um ano de afinação em garrafa. Apresenta um teor alcoólico de 14,5%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *