//Bairrada celebrou 40.º aniversário

Bairrada celebrou 40.º aniversário

“A região da Bairrada é de longa data conhecida como produtora de vinhos de qualidade”, lia-se numa portaria de 1979.

É esta a frase que se pode ler no primeiro parágrafo da Portaria de 28 de dezembro de 1979 que cria a Região Demarcada da Bairrada. Celebram-se assim 40 anos de uma efeméride que a Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB) decidiu assinalar no dia 14 de Janeiro.

Pedro Soares, Presidente da Comissão Vitivinícola da Bairrada (criada em 1986), lembrou que “Temos que estar atentos a todo o ecossistema vitivinícola, desde a produção de uvas, às preocupações ambientais; da gestão equilibrada dos recursos, ao enoturismo ou à sustentabilidade, não esquecendo a inovação.”.

A Ministra da Agricultura esteve na região, tendo começado a sua jornada no Museu do Vinho Bairrada, que visitou e onde promoveu uma reunião de trabalho com representantes de diferentes instituições ligadas à região e ao vinho.
Maria do Céu Albuquerque mostrou-se muito satisfeita com esta visita, até porque “mais do que preocupações, ouvi falar de projetos muito interessantes, nomeadamente aquele que passa pela criação do Centro de Investigação do Espumante, salientou.

A escassa informação sobre a produção de espumante é uma realidade atual. Por essa razão, a CVB aposta na criação urgente de um centro/plataforma baseado na aquisição de conhecimento sobre o espumante. A finalidade é fomentar a aprendizagem e definir conceitos inerentes a este tipo de vinho produzido, quer na região bairradina, quer a nível nacional.

A Bairrada no presente

Atualmente, a Região Demarcada da Bairrada, que se situa entre os rios Vouga (a Norte) e Mondego (a Sul) e as Serras do Buçaco (a Oeste) e do Caramulo (a Este), é constituída por oito concelhos – Águeda, Anadia, Aveiro, Cantanhede, Coimbra, Mealhada, Oliveira do Bairro e Vagos – e contabiliza cerca de 2.400 produtores de vinhos, que exploram quase mais de 6.000 hectares de vinha. “Perdemos muita área de vinha, que estamos a começar a recuperar, assim como uma imagem positiva da região.”, esclarece Pedro Soares. Há cerca de 110 produtores inscritos na Comissão Vitivinícola da Bairrada, dos quais 84 colocam no mercado vinho com o selo de Denominação de Origem (DO) Bairrada.

A região produz mais de 50% do espumante nacional, sendo o mercado nacional o seu maior consumidor, seguido do Brasil, Canadá e Estados Unidos da América. Os números de 2019 são positivos, apontando para um crescimento em certificação, preço médio do vinho espumante transaccionado e preço das uvas.
Em 2019, a Bairrada produziu mais de 21 milhões de litros de vinhos, espumantes e tranquilos. Houve uma quebra de 15% na produção de brancos e de 5% de tintos, mas “foi compensada pela qualidade”, afimra Pedro Soares.