Arroz de Bucho – «Passo a Passo»

É costume dizer-se que, do porco, se aproveita tudo. E este prato confirma esse dito, porquanto o bucho corresponde ao estômago do animal. Existem receitas, sobretudo, noutras regiões do País, como as Beiras, em que o bucho é aproveitado para ser recheado.

Mas para os apreciadores, esta peça pode ter outras formas de preparação culinária, como cozido, muito simplesmente. É o caso deste Arroz de Bucho cujo sabor, no entanto, pode ser reforçado pela presença de um osso do peito e da gordura de um naco de toucinho tirado de uma parte específica do animal. Esse sabor é, depois, transmitido ao arroz, cozido no caldo das carnes, ao qual se acrescentou hortaliça.

Ingredientes

1 bucho de porco; 1 osso do peito; 1 rabo do porco com toucinho agarrado; 4 nabos com rama; 600 g de arroz; sal q.b.

Preparação

Lavam-se as carnes muito bem e cozem-se em água e sal. Estando cozidas e bem tenras, escorrem-se e, na mesma água, cozem-se os nabos cortados aos pedaços e a rama tenra dos mesmos. Mede-se o caldo que deve ser três vezes o volume do arroz e, quando este ferver em cachão, deita-se o arroz lava¬do e enxuto e deixa-se cozer. Serve-se bem quente numa travessa, com as carnes cortadas aos pedaços dispostas por cima.

Se necessário, o bucho deve ficar 24 horas em água com rodelas de limão, para perder o cheiro característico.
Um vinho jovem da Região Tejo é o pedido para acompanhar este Arroz de Bucho . Espera-se que seja herbáceo nos aromas, com um corpo médio e que tenha um bom preenchimento na boca, graças aos seus taninos jovens, que ajudam na digestão da gordura.

O texto e a receita aqui apresentados e a foto final do «Passo a Passo» estão publicadas no Livro «Os Sabores da Nossa Terra» pela Associação para a Promoção Rural da Charneca Ribatejana.

A foto que acompanha este texto resulta do empratamento feito pela Escola Profissional de Salvaterra de Magos, após confeção de acordo com a receita tradicional.

VEJA A EXECUÇÃO DESTA RECEITA «PASSO A PASSO», na barra localizada no final da página do Jornal dos Sabores.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *