//Aranda de Duero: Cidade Europeia do Vinho 2020

Aranda de Duero: Cidade Europeia do Vinho 2020

Sustentabilidade do mundo do vinho é uma das áreas que integram o projeto escolhido pela RECEVIN.

Também a promoção de técnicas culturais ecológicas, respeito ambiental e combate à mudança climática na vinha são propostas de intervenção que contribuíram para que a candidatura da cidade espanhola fosse escolhida pela Rede Europeia de cidades do Vinho (RECEVIN) em Madrid, no passado dia 30 de outubro.

Todas as Denominações de Origem localizadas ao longo do rio Douro, incluindo as de Portugal, serão convidadas a participar no ‘Forum Duero 2020’, um ponto de encontro na primavera para profissionais do setor vitivinícola, pesquisadores e cidadãos comuns, nos quais serão apresentados os últimos avanços e experiências relacionadas ao cultivo ecológico da vinha.

Um convite que se estenderá a municípios, universidades e rotas do vinho para apresentações e mesas redondas que expõem os mais recentes desenvolvimentos sobre mudanças climáticas e novas tecnologias do setor, além de oficinas ambientais. Estão previstas mais de meia centena de atividades a desenvolver ao longo do ano de 2020.

Aranda de Duero, que conta com mais de seis quilómetros de caves subterrâneas, consideradas de grande beleza, integra recursos tão variados como a paisagem e a natureza, o património artístico, o artesanato, o lazer, as festas e tradições e, claro, o vinho.

É um município de Espanha na província de Burgos, comunidade autónoma de Castela e Leão, situado numa área vitivinícola junto ao rio Douro, identificada com a Denominação de Origem ‘Ribera del Duero’ que conta com mais de três centenas de adegas.

A escolha do projeto vencedor foi do Conselho de Administração da RECEVIN, que contou com a presença do presidente desta Rede Europeia das Cidades do Vinho, José Calixto (presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz), do presidente da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), Pedro Ribeiro (presidente da Câmara Municipal do Cartaxo), do Presidente da Associação Italiana de Cidades do Vinho (CITÀ DEL VINO), Floriano Zambon e a Presidente da Associação Espanhola de Cidades do Vinho de Espanha (ACEVIN), Rosa Melchor.

Em Portugal já foram Cidades Europeias do Vinho:
Palmela em 2012, Reguengos de Monsaraz em 2015 e Torres Vedras / Alenquer em 2018.

Em 2021 a Cidade Europeia do Vinho será portuguesa.