Alimentos «maus» fora das máquinas de venda automática do SNS

O objetivo é limitar “os produtos prejudiciais à saúde nas máquinas de venda automática, disponíveis nas várias instituições do Ministério da Saúde”.

O texto pertence ao despacho do Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo e refere ainda que até setembro, todas as instituições têm de fazer as devidas alterações para cumprir os requisitos.
Salgados, bolachas ou hambúrgueres, são alguns dos alimentos que vão deixar de estar disponíveis nas máquinas de venda automática de todas as instituições do Serviço Nacional de Saúde.

A ideia já tinha sido anunciada pelo ministro Adalberto Campos Fernandes no mês passado, na Comissão Parlamentar da Saúde, e, agora, saiu o despacho sobre as novas medidas para a “promoção da saúde em geral” que limitam “os produtos prejudiciais à saúde nas máquinas de venda automática, disponíveis nas várias instituições do Ministério da Saúde”, lê-se num despacho do Ministério.

Entre os «maus» alimentos encontram-se salgados como “rissóis ou croquetes”, “bolos ou pastéis com massa folhada”, “pão com recheio doce ou croissant com recheio doce”, “charcutaria como sanduíches que contenham chouriço ou salsicha”, “sandes que contenham ketchup” ou ainda, “refeições rápidas, designadamente hambúrgueres ou cachorros quentes”, que, face ao despacho, vão desaparecer das máquinas de venda automática.

A disponibilização de garrafas de água, “água mineral natural e água de nascente” e devem preferir outras bebidas como “leite simples meio-gordo/magro” ou “sumos de frutas e néctares”, passará a ser obrigatória nestas máquinas.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *