Alimentação dos craques de futebol

Cristiano Ronaldo bebe bebidas isotónicas, seleções portuguesas de futebol e de futsal não dispensam o bacalhau. Os brasileiros comem feijão ou caldo.

Luís Lavrador, chefe de cozinha da seleção portuguesa de futebol revelou ao ‘Business Insider’ que Cristiano Ronaldo “bebe bebidas isotónicas especiais preparadas com menos açúcar. Para além disso, o craque português também bebe uma mistura de hidratos de carbono para melhorar a resistência, eletrólitos e vitamina B12 para combater a fadiga”. No que respeita à alimentação propriamente dita, Luís Lavrador refere a “grande variedade de peixe, fruta fresca, cereais, saladas e carne grelhada”.

Mundial de 2014

Os cozinheiros da seleção portuguesa levaram para o Mundial de 2014, disputado no Brasil: 200 kg de bacalhau graúdo; 20 kg de chouriço de carne; 15 kg de salpicão; 12 kg de alheiras; 36 pacotes de massa pevide; 20 kg de grão de bico seco; 12 kg de feijão encarnado seco; 2 presuntos; 24 pacotes de aletria; 60 kg de arroz carolino; 48 garrafas de azeite com 0,2 de acidez; 12 garrafas de vinagre de vinho tinto e branco; 12 kg de marmelada de Odivelas; 12 queijos Serra da Estrela; 6 kg de queijo da ilha de São Jorge; 12 bolas de queijo açoriano ou limiano tipo flamengo; 10 kg de orelha de porco fumada; 10 kg de pernil de porco fumado; 3 litros de mel de urze e 80 kg de polvo congelado (6 a 7 kg).

Na mesma edição da ‘Copa do Mundo’ os jogadores da seleção brasileira, nos almoços em sistema de buffet, tinham as opções de arroz, feijão, dois tipos de carne branca (frango e peixe), carne vermelha, legumes, massas e salada. Ao jantar comiam sopa.

Em dias de jogo, que exigiam refeições mais leves, a oferta incluía puré de batata e  caldo de feijão, evitando-se as carnes vermelhas. De acordo com o Chefe de cozinha da seleção canarinha, “depois de todo e qualquer jogo, sempre tem pizza! Não importa o resultado final da partida, é uma tradição”

 

Seleção de futsal

Já a seleção portuguesa de futsal na sua deslocação com vista ao Europeu disputado na Eslovénia em fevereiro deste ano, de acordo com o Chefe Luís Patrão “ a cozinha mediterrânica é a base de toda a alimentação: sopa (sempre com leguminosas, por causa da fibra), muitos legumes, carne, peixe e fruta.

Mas claro que existem regras. Por exemplo: “em dias de jogo dá-se preferência às carnes brancas, que têm uma digestão mais fácil, e a vitela faz parte ementa na véspera dos jogos”.

E há um produto que só Portugal utiliza: bacalhau, que foi levado de Portugal, tal como… o café. “Veio bacalhau seco, já está demolhado e acondicionado, estamos à espera das ordens para fazer. Já fizemos duas refeições, uma delas bacalhau à Gomes de Sá. Com a nossa salsa fresca picada”, revelou Luís Patrão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *