Alerta para o perigo dos «plásticos nos alimentos»

O calor dos alimentos ou as vibrações do micro-ondas fazem com que alguns dos componentes do plástico sejam libertados na comida.

O aviso, deixado na semana passada no Congresso de Nutrição e Alimentação, que decorreu no Porto, foi divulgado pelo Observador.

O investigador do Departamento de Bioquímica da FMUP, Diogo Pestana disse a este jornal online que “não há razão para alarme”, mas acrescentou que “se estivermos expostos a estas moléculas todos os dias, pode haver acumulação no nosso corpo e a longo prazo um efeito no funcionamento do organismo, como a desregulação do sistema hormonal e o aparecimento de doenças metabólicas”.

Diogo Pestana referiu ainda que é “quase impossível escapar aos contaminantes…e quem fala dos plásticos fala dos metais pesados, dioxinas (resultantes da incineração a altas temperaturas) ou aminas heterocíclicas (resultante de alguns processos de confeção dos alimentos).”

Nas declarações ao Observador o investigador alertou para o facto de alguns recipientes indicarem não conter bisfenol A ou ftalatos ou até ser adequados para ir ao micro-ondas, mas “nestes casos podem existir outros compostos que não são tão conhecidos e cujo efeito não está estudado”. O cientista defende, no entanto, que deve ser feita mais investigação e os consumidores devem ter oportunidade de estar melhor informados.

Fonte: Observador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *